Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Albert Olive/AE
Albert Olive/AE

Barça e Real decidem quem leva a 1ª taça da temporada

Na final da disputa, no Santiago Bernabéu, time catalão joga pelo empate após vitória por 3 a 2, no Camp Nou

O Estado de S.Paulo

29 de agosto de 2012 | 03h05

SÃO PAULO - De nada adiantaram as três vitórias que o Barcelona enfileirou nesse início de temporada e pouco importam os seguidos tropeços do Real Madrid (duas derrotas e um empate). Para saber quem entre os dois gigantes do futebol espanhol, de fato, largará na frente como favorito aos títulos da Copa do Rei, do Campeonato Espanhol e da Copa dos Campeões será preciso esperar o resultado do jogo desta quarta, 29, o segundo da decisão da Supercopa.

O Barça tem a vantagem do empate depois de ter vencido a primeira partida por 3 a 2, semana passada, no Camp Nou. Isso, no entanto, não significa muita coisa quando se enfrenta o Real no Santiago Bernabéu. Ciente da força do adversário, sobretudo quando atua diante da sua fanática torcida, o técnico do Barça, Tito Vilanova, já avisou que não jogará pelo empate. A ordem para os seus jogadores é atacar desde o início. "Para ganhar a Supercopa, temos de marcar gols. Se não tivermos a posse de bola, sofreremos."

A situação do time catalão poderia ser mais confortável se o goleiro Valdés, já no final do primeiro jogo, não tivesse feito uma lambança na frente de Di María e entregue o segundo gol do Real ao argentino. Aquele gol manteve os campeões espanhóis vivos e animados na disputa da Supercopa.

Prova disso é que o técnico José Mourinho mostrou muita confiança na entrevista que concedeu nesta terça. "No Camp Nou, fizemos uma boa partida e agora tentaremos fazer outra", disse. Sua principal preocupação é com o lado emocional do grupo.

O treinador revelou não ter ficado nada satisfeito com o comportamento dos jogadores na derrota por 2 a 1 para o Getafe, no último domingo. "Minha prioridade agora é saber se a atitude contra o Getafe foi ocasional ou se é consequência de um determinado perfil psicológico. Posso perder a Supercopa, mas para mim será fundamental saber que tipo de jogadores tenho, que perfil psicológico tenho individualmente e coletivamente."

Mourinho convocou 23 jogadores para a concentração e apenas hoje, momentos antes da partida, é que cortará os cinco que não vão para o jogo. Kaká foi relacionado, mas dificilmente deve jogar - ele já ficou fora dos dois últimos jogos da equipe.

Ontem, o treinador voltou a tratar o ex-melhor do mundo com desprezo. "Vamos esperar 31 de agosto (último dia da janela de transferências do mercado europeu). Se ele sair, saiu. Se ele ficar, ficou. Até que se encerre o mercado, o elenco não está definido", disse.

Kaká discutiu com Mourinho e está fora dos planos do treinador. Apesar de ter recebido propostas de grandes clubes da Europa como Milan e Manchester United, o Real não quer negociá-lo com possíveis rivais na briga pelo título da Copa dos Campeões. Para Mourinho, Kaká deve jogar nos Estados Unidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.