Barcelona coloca europeus na frente

Com o título de domingo no Japão, times do velho continente somam 26 troféus mundiais, contra 25 dos sul-americanos

TIAGO ROGERO / RIO , O Estado de S.Paulo

20 de dezembro de 2011 | 03h05

Pela primeira vez desde a criação do campeonato mundial entre clubes, em 1960, os europeus passaram à frente dos sul-americanos no número de títulos. Com a vitória do Barcelona sobre o Santos, anteontem, por 4 a 0, as equipes do velho continente levantaram a taça pelo 26.ª vez, contra 25 da América do Sul. Brasil e Argentina, no entanto, continuam liderando o quadro ao lado da Itália: cada um foi nove vezes campeão.

A conquista do Barça deu à Espanha seu sexto título (dois do time catalão, três do Real Madrid e um do Atlético de Madrid), mesmo número de vitórias do Uruguai (dividias entre Peñarol e Nacional, cada um com três taças). O maior vencedor é o Milan, com quatro conquistas. No Brasil, o São Paulo lidera a lista (campeão três vezes), seguido por Santos (duas vezes), Corinthians, Grêmio, Internacional e Flamengo (uma vez cada).

Os europeus venceram 13 das 19 últimas edições. Apesar disso, somente em quatro momentos (1961, 1965, 1976 e 2010), os dois continentes estiveram empatados. Nos demais (com exceção de 1960 e agora), a América do Sul sempre esteve à frente.

A primeira taça foi criada em 1960 por iniciativa do presidente do Real Madrid, Santiago Bernabéu, que dá nome ao estádio do clube espanhol. O Real havia conquistado as cinco primeiras edições da Liga dos Campeões, da UEFA, e Bernabéu sugeriu a disputa da Copa Intercontinental entre os vencedores de América do Sul e Espanha. Na primeira disputa, vitória dos espanhóis sobre o Peñarol, do Uruguai (0 a 0 no primeiro jogo e 5 a 1 no segundo duelo).

Na edição seguinte, triunfo do Peñarol sobre o Benfica, de Portugal, e teve início o domínio sul-americano. Durante a década de 1970, em algumas edições, os campeões europeus optaram por não participar da competição. Os vice-campeões da Liga tornaram-se os representantes. Em 1975 e 1978, a Copa Intercontinental não foi realizada.

Em 1980, a Toyota passou a patrocinar e organizar o torneio, desta vez com o nome de "Copa Europeia/Sul-Americana", popularmente conhecida como Mundial Interclubes, no Brasil. A competição não era reconhecida pela Fifa, que realizou em 2000 a primeira Copa do Mundo de Clubes, no Brasil, com a participação de representantes de África, Ásia, Oceania, Europa e Américas.

O Mundial Interclubes, no entanto, também foi realizado. Enquanto a Copa da Fifa teve o Corinthians como campeão, a da Toyota teve o Boca Juniors. A segunda edição da "competição oficial" só foi realizada em 2005 (vitória do São Paulo), quando deixou de ser disputada a "Copa Europeia/Sul-Americana". Desde então, permanece o modelo de disputa, com clubes de todos os continentes e o representante do país sede.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.