Mowa Press/Divulgação
Mowa Press/Divulgação

Barcelona paga R$ 140 milhões e contrata Neymar

Clube catalão dá drible no Real Madrid, que já contava com o atacante, e o leva para se juntar a Messi, Iniesta e cia.

Luís Augusto Monaco, O Estado de S.Paulo

04 de setembro de 2011 | 00h00

Como se não bastasse a inveja provocada pelas seguidas conquistas do Barcelona, a diretoria do Real Madrid terá de engolir também a humilhação de ter sido passada para trás pelo maior rival na negociação para contratar Neymar. O craque santista, cuja chegada ao Santiago Bernabéu em 2012 era dada como certa, vai se juntar a Messi e companhia em janeiro de 2013.

O acordo com o Santos, antecipado ontem pelo portal www.estadao.com.br, já está assinado. Foi fechado nas seguintes bases: ? 60 milhões (R$ 139,8 milhões) para o Santos, sendo ? 10 milhões (R$ 23,3) como "sinal"" a serem pagos em três vezes até janeiro de 2013 e o restante quando o jogador for para a Espanha.

A reviravolta, que foi costurada pelas diretorias de Santos e Barcelona, não atingiu apenas o clube merengue. Também provocou o rompimento entre o atacante e Wagner Ribeiro, que era seu empresário há quase sete anos. Wagner, que tem bom relacionamento com o presidente Florentino Perez desde que Robinho foi para o Real em 2005, queria ver Neymar na capital da Espanha. Além disso, entrou em conflito com a cúpula do Barça durante a Copa América por achar que o clube catalão estava mais interessado em torpedear a ida do garoto para o rival do que em contratá-lo. Diante do quadro, comunicou esta semana ao pai do garoto que era melhor cada um seguir o seu caminho.

Depois do amistoso que o Brasil disputou em Stuttgart contra a Alemanha em agosto, Wagner Ribeiro e o pai de Neymar passaram alguns dias em Madri e deixaram acertado com Florentino que o jogador se incorporaria ao elenco após Olimpíada do ano que vem em Londres.

O técnico José Mourinho e o presidente do Real queriam Neymar agora, mas como ele insistia em jogar o Mundial pelo Santos em dezembro, no Japão, acharam por bem esperar. Chegaram à conclusão, compartilhada pelo agente do craque, de que desembarcar na Europa no inverno e com a temporada pela metade não seria bom para Neymar.

Se estava tudo apalavrado, e o Real aceitava pagar a multa rescisória para o Santos, como o Barcelona conseguiu dar uma bola nas costas do rival? A resposta: oferecendo um negócio melhor para o clube da Vila. O presidente Sandro Rosell despachou o diretor de futebol Raúl Sanllehí, e depois também o diretor esportivo Andoni Zubizarreta, para negociar no Brasil. E os ? 60 milhões convenceram o Santos.

Além disso, o Barça se compromete a vir ao Brasil ano que vem para enfrentar o Peixe num amistoso que fará parte das celebrações de seu centenário.

Para o Santos é um negócio e tanto. Pelo contrato vigente, a multa de rescisão de Neymar em janeiro de 2013 será de ? 41 milhões (R$ 95,5 milhões). Hoje o valor é ? 45 milhões (R$ 104,8 milhões), mas cai ? 2 milhões (R$ 4,6 milhões) a cada virada de ano. Ou seja: o clube receberá ? 19 milhões (R$ 44,2 milhões) a mais do que o estipulado no contrato e ficará mais um ano e meio com o craque.

A dúvida em Madri é se o Barça terá todo esse dinheiro em janeiro de 2013, porque para contratar Fábregas e o chileno Alexis Sánchez precisou parcelar os pagamentos a Arsenal e Udinese em suaves prestações.

E a falta de caixa é o motivo para o clube catalão deixar Neymar todo esse tempo na Vila. O Real, se o atacante quisesse ir embora agora, colocaria ? 45 milhões na conta do Santos em menos de dois minutos.

ACORDO MILIONÁRIO

11,6 milhões de reais vai ganhar Neymar no Barcelona - no Santos, ele tem salários de R$ 1,3milhão. Além disso, o jogador ficará com 100% do valor dos patrocínios que já tem e com 50% dos que arranjar com o vínculo com o novo clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.