Barcelona prepara mudanças profundas depois de uma temporada sem títulos

Presidente do clube afirma que haverá corte de jogadores e dá pistas sobre novo técnico

Iain Rogers, Reuters

18 de maio de 2014 | 12h31

MADRI - O Barcelona está concentrado em um esforço de reconstrução depois que a equipe catalã acabou uma temporada sem títulos pela primeira vez em seis anos, além do fato do treinador Gerardo Martino ter anunciado a sua despedida do clube.

O Barça precisava ganhar do Atlético em casa no último jogo, no sábado, para assegurar o quinto título da Liga em seis anos, mas só conseguiu um empate em 1 a1 no Camp Nou, acabando a três pontos do clube madrilenho. O Atlético lhe eliminou nas quartas de final da Liga dos Campeões e o time perdeu do Real Madrid a final da Copa do Rei, um resultado decepcionante para o segundo clube mais rico do mundo em renda, que provocou a demissão de Martino quando estava na metade dos seus dois anos de contrato.

"Não conseguimos alcançar nossos objetivos e não podemos estar satisfeitos", disse o presidente Josep Bartomeu em uma entrevista à TV3.  "Entraremos em um período de profundas mudanças", acrescentou. "Alguns jogadores não continuarão, mas a filosofia não muda. Existe algo que já foi decidido. Anunciaremos nos próximos dias. Continuaremos com nosso conceito de futebol".

Com Martino fora, o Barça tem o caminho livre para nomear Luis Enrique, que se demitiu semana passada depois de uma temporada bem sucedida no Celta de Vigo, como substituto do argentino.  Ex-meio campista do Barça e da seleção espanhola, Luis Enrique foi flagrado na semana passada por uma televisão espanhola reunindo-se com o diretor esportivo Andoni Zubizarreta, e se espera que seja anunciado nos próximos dias.

Luis Enrique já ocupou o cargo de treinador do Barça B para substituir Pep Guardiola, em 2008, antes de uma breve e turbulenta passagem pela equipe italiana AS Roma.  O Celta o contratou para ser o sucessor de Abel Resino em junho do ano passado, e o clube galego impressionou sob o comando do treinador de 44 anos, jogando algumas das partidas mais atrativas do futebol espanhol.  No Barça, é considerado como alguém da casa e se manterá fiel ao estilo de posse de bola do clube, com enfoque no ataque.

REFORÇOS

Sua primeira tarefa será reforçar o time, que se viu superado e vulnerável em vários momentos-chave da temporada.

Entre os reforços mais urgentes, está o de um goleiro para substituir Victor Valdés, ao menos um zagueiro e provavelmente um centroavante que possa causar problemas a defesas de outras equipes em contragolpes, coordenando o setor ofensivo.

"Acabou-se um ciclo e na realidade é que temos de fazer mudanças", disse o zagueiro Javier Mascherano, um dos jogadores que poderá sair, à televisão do Barça."O clube tomará decisões e vamos formar uma equipe competitiva", acrescentou o argentino, que jogava no meio-campo antes de chegar à Espanha.  "Uma era única se acabou, por isso dói tanto, nunca queremos que algo bom se encerre".

Outra importante tarefa do sucessor de Martino será assegurar que o jogador quatro vezes melhor do mundo, Lionel Messi, consiga recuperar seu jogo brilhante.

Messi, que perdeu dois meses da temporada por uma lesão muscular, esteve estranhamente submisso durante a partida final de La Liga diante do Atlético e só mostrou lampejos de seu deslumbrante jogo neste campeonato.

O argentino acertou um novo e lucrativo contrato com o clube que o tornou no jogador mais bem pago do mundo, e o Barça precisará dele na próxima temporada se quiser recuperar o domínio da Espanha e da Europa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.