Barco da Bahia lidera regata Eldorado

O "V-Max/Nautos", um veleiro do tipo Fast 500, liderava a regata Eldorado-Brasilis, entre Vitória-Ilha de Trindade-Vitória, até o final da tarde de hoje, depois de mais de 30 horas de competição. O barco do comandante Kan Chuh, de Salvador, Bahia, largou em primeiro lugar, no sábado de manhã, e até hoje já tinha uma vantagem de cerca de 40 milhas náuticas - cerca de 72 quilômetros - para o segundo bloco. "Se o barco mantiver o rítmo e o regime de ventos persistirem, o "V-Max/Nautos" poderá estar na Ilha de Trindade na quinta ou sexta-feira", avaliou o árbitro da regata, o gaúcho Odécio Adam. Segundo o repórter Ary Pereira Jr, da Rádio Eldorado, que acompanha a regata a bordo do rebocador "Triunfo", da Marinha, os velejadores estão enfrentando dificuldades com os ventos nos dois primeiros dias. O repórter lembra que o predomínio dos ventos de nordeste para leste pega os veleiros pela frente e eles são obrigados a navegar em zigue-zague, aumentando o percurso. Além disso, a intensidade deles é considerada fraca - cerca de 9,5 nós (menos de 20 quilômetros por hora). Em compensação o tempo abriu e a temperatura aumentou, variando entre 25 e 30 graus. O trawler "Lord Gato", do velejador Carlos Brancante, que dá apoio logístico à flotilha, retornou ao Iate Clube do Espírito Santo, em Vitória, com problemas mecânicos. A princípio, o barco voltará à acompanhar a regata ainda amanhã, assim que o reparo seja feito. Brancante é o responsável pela placa em homenagem ao neozelandês Peter Blake que deverá ser fixada em uma rocha da Ilha de Trindade pelo comando da Marinha. Uma das surpresas dos primeiros dois dias da regata foi a reação do veleiro "BL-3/Alforria", do comandante Pedro Rodrigues e da instrutora Nadia Megonn que ultrapassou o "Quiricomba/Opportunity", do Grêmio Naval, e agora está em segundo lugar. "Comemoramos comendo uma ótima lasanha", comentou Pedro Rodrigues, falando por rádio com o rebocar "Triunfo". A classificação provisória da regata apresenta, em 3º lugar o "Quiricomba/Opportunity", do capitão-de-corveta Ricardo Dondeo, em 4º o "Mar Sem Fim/Nera", de João Lara Mesquita, em 5º o "Domani", de Mario Borrielo e em 6º o "Corumii", de Luiz Ballarin. Ballarin informou hoje pelo rádio que avistou, de manhã, o maior cardume de golfinhos que já tinha presenciado. Os 11 veleiros que largaram sábado, na praia do Camburi, em Vitória, percorrerão o total de 1260 milhas náuticas (2336 quilômetros), incluindo o trajeto até Trindade e a volta para a cidade Vitória. A regata Eldorado-Brasilis tem o patrocínio da Stremo Corretora de Valores, Wall Street Institute e Business School São Paulo.

Agencia Estado,

20 de janeiro de 2002 | 17h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.