Barco da Ocean Race passa por testes

Testes em túnel de vento, que a Fórmula 1, por exemplo, adota para melhorar a aerodinâmica dos carros, serão usados nas velas do Brasil 1, barco que passará 8 meses na disputa da tradicional regata de volta ao mundo Volvo Ocean Race. O comandante do Brasil 1, Torben Grael, está na Nova Zelândia, para assistir aos testes na Universidade de Auckland, sob supervisão da North Sails, que fabricará as velas do barco.Cada barco da Volvo Ocean Race pode relacionar 24 velas para a competição, mas usar apenas 11 em cada perna da regata - as velas para tempestade não entram nesse limite. Um equipamento confiável é fundamental para a tripulação - reduzida de 12 para 10 homens - enfrentar situações extremas, com ventos de quase 40 nós (cerca de 70 km/h). O barco deve ficar pronto em maio e ser testado na Semana de Vela de Ilhabela, em julho. A tripulação do Brasil 1 terá 6 estrangeiros (um é reserva) e 5 brasileiros.

Agencia Estado,

01 de fevereiro de 2005 | 20h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.