AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

Barco de Martine Grael fica com vice em etapa local da regata de volta ao mundo

Brasileira integra o time holandês Akzonobel na Volvo Ocean Race

Estadão Conteúdo

10 Março 2018 | 10h30

A equipe chinesa Dongfeng Race Team venceu neste sábado a etapa local da Nova Zelândia, da Volvo Ocean Race, a regata de volta ao mundo. A disputa aconteceu nas águas de Auckland e teve na segunda colocação o barco holandês da AkzoNobel, que conta com a brasileira campeã olímpica Martine Grael. Em terceiro ficaram os espanhóis da Mapfre.

As regatas locais, como a ocorrida neste sábado, são chamadas de In-Ports e não valem pontos para a classificação geral. Servem apenas como critério de desempate. Foi a terceira vitória dos chineses no campeonato paralelo, realizado na maioria dos portos de parada da Volvo Ocean Race. "Foi uma boa vitória em equipe, que contribui para o clima a bordo", disse Charles Caudrelier, comandante do barco chinês.

Com o resultado, o barco chinês ocupa a segunda posição também nas In-Ports. O líder de ambas é o Mapfre. Com o pódio na Nova Zelândia, o barco de Martine Grael ocupa a terceira posição nas disputas locais - é quarto na classificação geral.

A sexta etapa da regata de volta ao mundo aconteceu há duas semanas no percurso de 6 mil milhas náuticas entre Hong Kong e Auckland, na Nova Zelândia. E contou com vitória do barco de Martine Grael.

Martine, campeã olímpica da Rio-2016 no iatismo na classe 49er FX, se tornou a primeira brasileira a vencer uma perna da regata de volta ao mundo. A próxima etapa, a sétima, começará no dia 18, valerá pontuação dobrada e terá como ponto final o Brasil. Sairá de Auckland rumo a Santa Catarina, na cidade de Itajaí. É uma das pernas mais difíceis da competição, como o trajeto nos mares do sul, com os limites de gelo, ondas gigantes e ventos fortes. O primeiro a contornar o Cabo Horn, o ponto mais meridional da América do Sul, ganhará uma pontuação extra.

Mais conteúdo sobre:
Vela Martine Grael

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.