Barcos devolve confiança aos torcedores

O torcedor do Palmeiras está encantado com Hernán Barcos. O atacante parece se sentir cada dia mais em casa e para retribuir todo o carinho dos palmeirenses resolveu fazer um gol atrás do outro. O "Pirata", como vem sendo chamado desde que chegou ao Brasil em janeiro, é uma das apostas de Felipão para voltar de Goiânia com a vitória, apesar dos desfalques.

O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2012 | 03h06

O momento do argentino é tão bom que dos últimos seis gols do Palmeiras marcados na temporada, todos foram dele. "Fico feliz por viver esse momento e conseguir ajudar meus companheiros. Mas para mim, o mais importante é vencermos para sairmos dessa situação complicada na tabela", disse Barcos, que sempre faz questão de destacar a ajuda dos companheiros para marcar seus gols.

Além da facilidade para superar defesas adversárias, chama a atenção a variação de jogadas do atacante. Contra o Flamengo, na vitória por 1 a 0, fez o gol após Felipe defender parcialmente um chute de Artur. Contra o Botafogo, pelo Brasileiro, fez dois gols. Em um deles, recebeu lançamento, cortou, deixou o marcador no chão e bateu na saída do goleiro na vitória por 2 a 1.

O alvinegro carioca ainda levou mais dois gols pela Sul-Americana, ambos com o atacante matando a bola no peito e mandando para as redes com muita tranquilidade para garantir os 2 a 0. Já contra o Cruzeiro, o gol foi de pênalti e essa foi a única partida em que o time perdeu com seu gol nessa sequência. Os mineiros fizeram 2 a 1.

"O Barcos tem uma facilidade muito grande para fazer gols e é fácil jogar ao lado dele", comemora Obina.

O assunto ainda não é muito comentado pelo atacante, mas os seis gols marcados no Campeonato Brasileiro fazem com que ele aspire a condição de disputar a artilharia da competição. A rodada deste final de semana começou com Fred como o artilheiro, com nove.

Temor para o clássico. Apesar da boa fase, Barcos entra em campo pressionado. Ele é um dos jogadores pendurados com dois cartões amarelos e que podem ficar fora do clássico contra o Santos, no Pacaembu, no dia 25, se levarem o terceiro hoje. Thiago Heleno e Obina são os outros ameaçados. Para não correr o risco de não atuar no sábado, Barcos deve se "preservar". A ordem é não reclamar e evitar uma marcação mais forte na saída de bola do adversário. / D.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.