Ernesto Rodrigues/AE
Ernesto Rodrigues/AE

Baresi fala em nova arrancada com os 4 jogos na capital

Treinador reconhece a superioridade carioca, mas acha que São Paulo pode voltar à briga se brilhar em série caseira

Sílvio Barsetti, O Estado de S.Paulo

13 de setembro de 2010 | 00h00

O técnico Sérgio Baresi acredita que a sequência de quatro partidas em São Paulo - Internacional, na quinta-feira, e, depois, Palmeiras, Guarani e Goiás - possa clarear o papel do Tricolor no Campeonato Brasileiro. Ele não estava abatido com a derrota para o Botafogo, por 2 a 0, ontem à tarde, no Engenhão. Mas ao ser indagado sobre o objetivo de chegar ao título da competição, Baresi desconversou. Preferiu um discurso mais cauteloso.

Veja também:

linkBotafogo vence e para a arrancada do São Paulo no Campeonato Brasileiro

tabela SÉRIE A - Classificação e resultados

Ele repetiu que não gosta de fazer projeções a médio prazo. "Cada jogo é uma decisão. Vamos por etapas para buscar a classificação", declarou, pensando em vaga à Libertadores. Apesar de lamentar gol perdido por Dagoberto quando o placar era de 1 a 0, Baresi não contestou a vitória do Botafogo.

Ao contrário, reconheceu que o adversário atuou melhor e mereceu vencer. Ele disse, porém, que seu time conseguiu fazer um primeiro tempo equilibrado.

"Foi um jogo aberto, estávamos bem, mas o Botafogo encaixou bem a marcação no segundo tempo e quando fez o primeiro gol, desestabilizou a nossa equipe." Sobre os quatro próximos jogos, disse contar com o apoio da torcida. "Essa série vai ser muito importante."

Para enfrentar o Internacional, o zagueiro Miranda e o volante Cleber Santana vão poder atuar. Ontem, estavam suspensos. Baresi evitou críticas diretas á dupla de zaga, Xandão e Samuel, que foi envolvida pelo ataque do Botafogo.

Já o capitão Rogério Ceni tratou de pedir para seus companheiros levantarem a cabeça, pois na quinta-feira tem um páreo duro diante do Inter, algoz do clube na Libertadores. "Precisamos vencer os jogos. Temos de nos preparar para quinta e queremos os três pontos."

Sereno, ele reconheceu a superioridade dos cariocas. "O Botafogo criou mais. As alterações que foram feitas, até por necessidade, deram certo e o time se lançou mais para o ataque. Às vezes o adversário se impõe pela característica de seus jogadores", enfatizou. "No primeiro gol eles tiveram sorte, a bola raspou no nosso jogador e sobrou para eles. Dali em diante o jogo mudou, tivemos de ir para o ataque e demos espaço."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.