Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Barrios diz saber como derrotar Popó

O boxeador argentino Jorge ?La Hiena? Barrios diz saber como derrotar o brasileiro Acelino Popó Freitas, sábado, no ringue do Miami Arena, quando estarão em jogo os cinturões da Associação Mundial de Boxe (AMB) e Organização Mundial de Boxe. Popó completa nesta quinta-feira quatro anos como campeão da OMB. ?Eu serei o novo campeão mundial?, afirmou Barrios, nesta quarta-feira, em teleconferência promovida pela Banner Promotion de propriedade do empresário Arthur Pellullo, que cuida da carreira de Popó. ?Popó está se preparando há três meses para esta luta? Eu estou esperando por ela a minha vida inteira. É o momento mais importante da minha carreira. Não deixarei escapar esta oportunidade?, afirmou o argentino, que em 39 vitórias, soma 29 nocautes. Ele perdeu uma vez e empatou outra. Barrios, que garante um nocaute no sétimo assalto, disse que vai ?segurar? o ímpeto de Popó nos três primeiros assaltos e, com golpes na cintura, irá minar a movimentação do brasileiro. ?Ele (Popó) cansa depois do quarto assalto. Já falei e repito: vencerei no sétimo round.? Durante a teleconferência, Popó disse que Barrios é mal-educado e que vai ?arrebentar? sua boca. O brasileiro até alterou seu prognóstico. ?Vou derrubá-lo no segundo assalto?, disse o campeão, que no início da semana prometia nocaute no quarto round. Barrios afirmou que não está intimidado pelo fato desta ser sua primeira luta nos Estados Unidos. ?Será a primeira de um grande série. Vou mostrar que tenho valor, enfrentando os melhores do mundo com o título mundial?, disse o pugilista, que só lutou uma vez fora da América do Sul. Foi em 10 de julho de 1999, quando derrotou o italiano Silvano Usini, em Calatamini, na Itália. A Rede Globo, que transmite o VT do combate, após o Criança Esperança, inicia a transmissão por volta das 0h40 do domingo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.