AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

Basquete já pensa no Mundial no Brasil

O Mundial de Basquete de 2006 vai ser no Brasil, com fases de classificação em São Paulo e no Rio, e final na cidade carioca, e a seleção brasileira feminina mostrou nos Jogos de Atenas que terá de trabalhar se quiser ir ao pódio. O Brasil terá de organizar a competição - o Ibirapuera, sede de São Paulo, passará por pequenas adaptações, e no Rio, o ginásio dos jogos será o Maracanãzinho ou o novo estádio do Pan-Americano de 2007 se estiver pronto. E além de receber o torneio fazer um planejamento para que a seleção faça um bom Mundial em casa. "Acho que a Confederação Brasileira de Basquete fará um planejamento para o Mundial, incluindo um período grande de treinamento e muitos jogos com seleções do mundo todo em 2005", avaliou o técnico Antônio Carlos Barbosa, que não sabe ainda se permanecerá no comando da equipe. "Não me preocupo com isso porque o cargo é da CBB. Mas nossa comissão técnica é harmônica, o técnico apenas uma convenção e o importante é que independente de quem ficar o trabalho continua." O Brasil deverá disputar o Pré-Mundial de 2005, mesmo já estando classificado para o torneio na condição de País-sede. Para o Mundial, Barbosa entende que jogadoras como Janeth, hoje com 35 anos, e mesmo Helen, Leila e Alessandra poderiam estar ainda atuando na seleção. Observou também que o banco de reservas é atualmente formado por jogadoras jovens. A elas ainda devem se integrar para 2006, na sua avaliação, atletas da seleção sub-21 que foi vice-campeã mundial e a ala Micaela, que sofreu uma contusão - uma jogadora que fez muita falta na Olimpíada por ser uma substituta de Janeth. A pivô Alessandra acha que não é possível fazer muita coisa em um prazo curto - até o Mundial restam dois anos. "O que tem de ser feito? Isso já deveria ter começado hoje. A preocupação não pode ser somente com a seleção adulta. Temos de investir em escola de base, em crianças com 9, 10 anos. É a formação. O Brasil está muito carente de bons técnicos para trabalhar com a formação."

Agencia Estado,

28 Agosto 2004 | 13h38

Mais conteúdo sobre:
olimpíada 2004 olimpíada

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.