Phil Noble/Reuters
Phil Noble/Reuters

AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

Bateria dos 400m termina com todos atletas eliminados no Mundial Indoor

Haroun, do Catar, foi eliminado por queimar a largada; outros competidores por terem invadido as raias adversárias antes da primeira volta

Estadão Conteúdo

02 Março 2018 | 22h50

Um fato inédito e curioso aconteceu nesta sexta-feira no Mundial de Atletismo que acontece em Birmingham, na Inglaterra. Na terceira bateria classificatória dos 400 metros masculino, todos os atletas foram desclassificados.

+ Líder do ranking, Almir Junior se diz mais preparado para buscar pódio

Inicialmente, Abdalelah Haroun, do Catar, medalha de bronze no mundial do ano passado, foi eliminado da prova por queimar a largada. Na sequência, os outros quatro atletas completaram o percurso, com vitória de Bralon Taplina, de Granada.

Mas o juiz da prova eliminou o primeiro colocado e os outros competidores por terem invadido as raias adversárias antes da primeira volta. Com isso, também deram adeus à chance de ganhar uma medalha Steven Gayle, da Jamaica, Austris Karpinskis, da Letônia, e Alonso Russel, de Bahamas.

A troca de raias só é permitida após a primeira volta. As outras cinco baterias ocorreram sem desclassificações. A final dos 400 metros está programada para acontecer neste sábado.

CUBANO PRODÍGIO

O cubano Juan Miguel Echevarría, de 19 anos, derrotou o sul-africano Luvo Manyonga na decisão do salto em distância e se tornou o atleta mais jovem a conquistar uma medalha de ouro no Mundial de Atletismo.

O ouro veio com um salto de 8,46 metros em sua quinta tentativa. Foi a melhor marca da carreira do cubano e que deixou o favorito sul-africano com a prata. Manyonga, que saltou 8,44m, também foi prata nos Jogos do Rio-2016. O bronze foi para o norte-americano Marquis Dendy (8,42m).

Cuba também conseguiu outra medalha nesta sexta-feira. Yorgelis Rodríguez ficou com o bronze no pentatlo ao somar 4.637 pontos. O ouro ficou com a britânica Katarina Johnson-Thompson, que alcançou 4.750 pontos e a prata para a austríaca Ivona Dadic (4.700).

Nas outras finais desta sexta-feira, destaque para a dobradinha da Costa do Marfim nos 60 metros feminino. O ouro foi para Murielle Ahouré e a prata para Marie-José Ta Lou. O bronze, para a suíça Mijinga Kambundji.

A decepção na prova ficou por conta da jamaicana Elaine Thompson, campeã olímpica no Rio nos 100 e 200 metros. Ela terminou na quarta colocação, à frente da holandesa Dafne Schippers, atual campeã mundial dos 200 metros.

No arremesso de peso feminino, a húngara Anita Marton ficou com o ouro com a marca de 19,62 metros. A jamaicana Danniel Thomas-Dodd terminou em segundo lugar, com 19,22 metros e a chinesa Gong Lijiao fechou o pódio, com 19,08m.

Mais conteúdo sobre:
Mundial de Atletismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.