Bayern sai de Londres com a vaga na mão

Time alemão bateu o Arsenal por 3 a 1 e deixou claro que é um dos favoritos para conquistar o título

LONDRES , O Estado de S.Paulo

20 de fevereiro de 2013 | 02h04

Com os 3 a 1 que impôs ao Arsenal ontem em Londres, o Bayern de Munique praticamente definiu sua classificação para as quartas de final e colocou um negrito em seu nome como um dos favorito ao título.

O time alemão mostrou por que tem um currículo tão invejado com as duas finais nas últimas três edições do torneio continental e o status de melhor defesa da Europa - ontem foi vazada pela primeira vez em 2013, e só levou sete tentos no Campeonato Alemão.

O Arsenal, que foi eliminado nas duas últimas edições da Copa dos Campeões nessa mesma fase, está muito próximo de completar o triplo. Parecia eliminado desde que o jogo começou, tal a apatia com que aceitou sua inferioridade tática e técnica.

O primeiro tempo foi um massacre alemão. Até os 25 minutos, os ingleses não haviam dado um chute a gol. Atacando sempre pelo lado direito, o mais frágil da defesa inglesa, o Bayern fez 2 a 0 em pouco mais de 20 minutos, como se fosse um treino de luxo. Cruzamentos pelo lado e finalizações de Kroos e Müller, aos 7 e aos 21, fizeram crer que a vaga seria definida ontem mesmo, e com uma goleada.

Mesmo antes de Pep Guardiola, que vai assumir a equipe só na próxima temporada, o time alemão mostrou uma paciência catalã para fazer a bola rodar até a melhor oportunidade. Foram mais de 60% de posse na etapa inicial, com destaque para Kroos, Lahm e Robben.

A fortaleza, no entanto, ruiu aos 10 da etapa final quando Neuer falhou e Podolski, jogador do Bayern entre 2006 e 2009, colocou emoção no jogo.

Emoção relativa, já que o Arsenal só teve uma chance para empatar e Giroud perdeu. E o croata Mandzukic fez o terceiro e liquidou o jogo

Em Lisboa, no outro jogo das oitavas, o Porto quebrou a invencibilidade do Málaga e venceu por 1 a 0, gol de João Moutinho, após um passe soberbo do brasileiro Alex Sandro.

O Porto poderia ter conseguido uma vantagem maior, já que pressionou e criou várias chances. Embora tenha sido campeão do grupo do Milan na fase inicial, o Málaga foi uma decepção e mostrou desde o início que jogava para não perder.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.