Matthias Balk/AFP
Matthias Balk/AFP

Em jogo eletrizante, Bayern vence Heidenheim e avança na Copa da Alemanha

Partida teve nove gols e poderoso time alemão teve mais dificuldades que o esperado para avançar

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de abril de 2019 | 16h37

Em um jogo maluco de nove gols, duas viradas no placar e uma expulsão, o Bayern de Munique sofreu muito para confirmar favoritismo nesta quarta-feira, mas venceu o Heidenheim por 5 a 4, na Allianz Arena, e avançou à semifinal da Copa da Alemanha.

Atual vice-líder do Campeonato Alemão, o time bávaro deu mais uma demonstração da fase instável que vive nesta temporada ao tomar quatro gols de um rival que jogou como franco azarão em Munique e que hoje ocupa apenas a sexta posição do torneio da segunda divisão nacional do país.

Atuando com o apoio dos seus torcedores em sua casa, o Bayern chegou a dar a impressão de que venceria com facilidade ao abrir o placar aos 12 minutos do primeiro tempo, com um gol do atacante Goretzka. Porém, pouco depois, a equipe dirigida pelo Niko Kovac começou a se complicar com a expulsão do zagueiro Sule.

O cartão vermelho só foi aplicado após o juiz pedir auxílio da arbitragem de vídeo. Depois de um erro de Thiago Alcantara na saída de bola, Andrich tentou invadir a área e foi parado com um carrinho por Sule em um lance claro de gol. Inicialmente, o árbitro assinalou falta fora da área e aplicou o cartão amarelo, mas, após rever o lance com o VAR dentro de campo, acabou decidindo expulsar o defensor do Bayern.

Com um homem a mais em campo, o Heidenheim aumentou a sua confiança e buscou uma virada no placar ainda no primeiro tempo, com gols marcados pelos atacantes Glatzel e Schnatterer, respectivamente aos 26 e aos 39 minutos.

O Bayern, porém, voltou mais ofensivo para a segunda etapa com as entradas de Lewandowski e Kingsley Coman nos respectivos lugares de James Rodríguez e Rafinha após o intervalo. E então com Kovac já queimando as suas últimas substituições, pois antes já havia sacado Ribery para a entrada de Boateng para recompor a zaga por causa da expulsão de Sule.

E foi de Lewandowski uma assistência de cabeça para Müller empatar o jogo aos 7 minutos, quando deu belo giro e acertou a bola no alto para balançar as redes. Acuado, o Heidenheim levou a virada três minutos depois, agora com Müller retribuindo o presente ao companheiro polonês, que completou para o gol um passe preciso da esquerda do atacante.

Aos 20 minutos, o Bayern ampliou em um lance de bola parada. Após cobrança de escanteio da esquerda e um desvio no primeiro pau, Gnabry finalizou de primeira para o gol para fazer 4 a 2. O meio-campista recebeu em posição legal, mas o lance só foi validado após o juiz da partida consultar a arbitragem de vídeo (VAR).

REAÇÃO IMPROVÁVEL DE NOVO - Mesmo com um homem a menos, o time de Munique a partir dali parecia com a vaga nas semifinais assegurada, mas a vantagem de dois gols no placar ruiu em um intervalo de apenas três minutos. Glatzel descontou aos 29 e, pouco depois, após pênalti assinalado pelo juiz, o mesmo atacante foi para a bola e fez a cobrança com cavadinha, no meio do gol, para marcar o seu terceiro gol no jogo.

Com a batida com personalidade, Glatzel venceu o goleiro Sven Ulreich, escalado no lugar de Manuel Neuer neste jogo no qual Niko Kovac optou por poupar alguns dos seus titulares e viu a sua equipe passar por sérios apuros para seguir viva na Copa da Alemanha.

O empate de 4 a 4 estava levando a disputa da vaga na semifinal à prorrogação, mas o Bayern conseguiu chegar à vitória com um gol de Lewandowski, também por meio de uma penalidade, aos 39 minutos, que definiu o surpreendente 5 a 4 em Munique.

Assim, o Bayern se juntou a RB Leipzig e Hamburgo como times classificados à semifinal da Copa da Alemanha. Na última terça-feira, a equipe de Leipzig avançou com uma vitória por 2 a 1 sobre o Augsburg, enquanto o Hamburgo passou pelo Paderborn por 2 a 0. A última vaga na próxima fase será definida ainda nesta quarta com o confronto entre Schalke 04 e Werder Bremen, em Gelsenkirchen.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.