BCN vence e está na final da Superliga

O BCN/Osasco está na final da Superliga Feminina de Vôlei. O time de Fernanda Venturini, derrotou o Rexona, do Paraná, por 3 sets a 1 (com parciais de 25/21, 23/25, 25/16 e 25/14), nesta quinta-feira à noite, e fechou o playoff semifinal com três vitórias consecutivas. Foi a 60ª vitória do BCN em 65 jogos na temporada. Na Superliga, o time tem apenas duas derrotas em 19 jogos, a mesma campanha da MRV/Minas que, nesta quinta-feira, abriu vantagem de 2 a 1 na série melhor-de-cinco, ao derrotar o Automóvel Clube de Campos por 3 a 1 (25/20, 25/23, 22/25 e 25/20). O quarto jogo desse playoff será sábado, às 19 horas, em Campos. "Estou cada vez mais perto do meu décimo título", afirmou Fernanda Venturini, que quando chegou ao BCN disposta a somar mais uma medalha às nove que já tem na carreira, aos 32 anos. Fernanda voltou a jogar e maio, após a gravidez de Júlia - que viu o jogo das arquibancadas no colo do pai, o técnico da seleção brasileira, Bernardo Rezende, o Bernardinho. Fernanda acha que o Minas tem mais chances, teoricamente, de ir à decisão contra o BCN, o que torna a briga pelo campeonato muito difícil na sua avaliação. "Eu sei que vai ser complicado, disputa de gente grande, mas estamos prontas." O técnicos José Roberto Guimarães dá folga ao time no fim de semana e só volta a pensar na decisão na segunda-feira. Não quis comentar sobre o futuro rival. "Vamos esperar o adversário", observou. Zé Roberto admitiu, no entanto, que o seu time esse ano está superior à equipe que no ano passado, sem a levantadora Fernanda Venturini, a melhor no fundamento na Superliga, perdeu o título que ainda não tem para a MRV/Minas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.