BCN/Osasco é tricampeão paulista de vôlei

O BCN ganhou, neste sábado à noite, o seu quinto título paulista em dez anos de história, o terceiro consecutivo (2001, 2002, 2003) e o último vestindo a camisa do banco. A partir da Superliga, em dezembro, o time, já incorporando as titulares que estão com a seleção brasileira na Copa do Mundo do Japão - Fernanda Venturini, Érika, Bia, Paula Pequeno e Valeskinha - vai usar a marca Finasa/Osasco, segundo revelou o diretor-presidente do Bradesco, Márcio Cypriano. "Somos a segunda financeira no País hoje e será muito importante manter o nosso nome agregado ao esporte", afirmou Cypriano, neste sábado, no Ginásio José Liberatti, após a hitória do BCN sobre o Açúcar União/São Caetano por 3 sets a 2 (25/20, 15/25, 19/25, 25/20 e 15/12).Com o resultado, o BCN fechou a série decisiva melhor-de-três do Campeonato Paulista por 2 a 1. Havia vencido o primeiro jogo por 3 a 2, em São Caetano, no domingo, e perdido o segundo, na quarta-feira, por 3 a 0, em Osasco. Em fevereiro, o BCN fecha todas as suas agências, dando lugar ao Bradesco Prime, um segmento para atender clientes de alta renda. Além de manter o time com a marca Finasa, o banco continuará a bancar o projeto de escolinhas de vôlei e basquete, que reúne 4.200 crianças, de 7 a 14 anos, através da Fundação Bradesco.O técnico Paulo Coco, do BCN, comemorou muito a vitória do time formado por jovens jogadoras, sem a presença das titulares. "Foi merecido pelo trabalho que essas jogadoras fizeram. São atletas de grande potencial, de futuro, como mostra esse título paulista", acentuou o assistente técnico de José Roberto Guimarães, que também está com a seleção brasileira.A entrada da levantadora Danielle, pernambucana de apenas 18 anos, no quarto set, foi decisiva para a vitória e confirmou a cara jovem do BCN. Danielle foi titular na seleção brasileira juvenil que foi campeã mundial na Tailândia, em setembro.Osasco havia vencido o primeiro set. O São Caetano ganhou o segundo e o terceiro e poderia fechar o quarto e ficar com o título, quando as garotas do time de Osasco reagiram. A outra levantadora, Ana Cristina, de 21 anos, que começou como titular, disse que a "vitória foi de Danielle que mostrou muita personalidade". Na verdade, o nível técnico do jogo foi irregular para baixo, com as duas equipes se revezando em muitos erros.São Caetano, que perdeu a oportunidade de ganhar o seu segundo título paulista - algo que não consegue desde 1975 - foi na avaliação do técnico William Carvalho, muito irregular e a decisão equilibrada. "O campeonato todo foi assim, como o time oscilando. E eles foram muito felizes na troca de levantadora."Jogaram, pelo BCN - Ana Cristina, Mari, Luciana, Juliana, Daniela e Lígia, mais a líbero Verê (entraram Danielle, Raquele e Dayse), por São Caetano - Estela, Rô, Patrícia Cocco, Renata, Carol e Andréia, mais a líbero Stephany. Entraram Juliana, Fabiana, Paula e Flávia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.