Rich Addicks/Reuters - 15/1/2011
Rich Addicks/Reuters - 15/1/2011

Bears x Packers: rivalidade histórica marca briga por vaga no Super Bowl

Franquias se enfrentam nos playoffs da Conferência Nacional NFL pela segunda vez em 90 anos

ALAN RAFAEL VILLAVERDE, estadão.com.br

22 de janeiro de 2011 | 21h04

SÃO PAULO - Difícil imaginar que a maior rivalidade na história da NFL seja entre "ursos" e "empacotadores". Mas é, tem 90 anos e neste domingo, às 18 horas (de Brasília), Chicago Bears e Green Bay Packers se enfrentam no Estádio Soldier Field, em Chicago, pelo título da Conferência Nacional e, de quebra, uma vaga ao Super Bowl XLV, em 6 de fevereiro, em Dallas.

O entrevero entre os "vizinhos" (320 km de distância entre as cidades de Chicago, em Illinois, e Green Bay, no Wisconsin) vai para o jogo 182, recorde absoluto. O time de Chicago leva vantagem - 92 vitórias contra 83 do rival - e seis empates completam o cenário. Além disso, as franquias são as maiores campeãs: Packers com 12 - nove títulos da NFL* e três Super Bowls - e Bears com 9 - oito títulos e um Super Bowl.

Só agora, depois de 70 anos, é que os dois times novamente se enfrentam pelos playoffs. Na única vez, em 1941, vitória da equipe de Chicago por 31 a 14, na final da Divisão do Oeste, uma semana após o fatídico bombardeio japonês à ilha de Pearl Harbor.

"O clima [do jogo] era extremamente intenso, tanto para os torcedores quanto para os jogadores. Os times não se gostavam nem um pouco", disse Charles Brizzolara, de 81 anos, que esteve presente na partida e pretende comparecer ao Soldier Field. "O médico disse que não poderei ir se estiver muito frio. Mas será difícil me manter longe". Brizzolara sofre com enfisema pulmonar.

E não é apenas Brizzolara que não vê a hora de reviver a rivalidade. Os ingressos que ainda estavam à venda passaram a custar mais de US$ 1 mil (cerca de R$ 1.680), sendo que a média durante os playoffs é de menos da metade desse valor. "É como se o Super Bowl tivesse ido para Chicago. Está sendo uma loucura [torcedores à procura de ingresso]. Eu nunca vi algo assim antes", disse Mark Tuchscherer, gerente do site www.ticketchest.com, que ainda comercializava entradas para o confronto.

A animosidade entre as duas franquias parece não afetar os jogadores e os técnicos, pois o tom nas entrevistas coletivas da semana foi sereno. "Existe respeito entre as equipes", disse o tigh end do Bears, Greg Olsen, que completou: "Eu acho que nossos fãs podem ter um pouco de ódio [para com os do Packers]. Isso é o que faz o jogo ficar legal. Nós entendemos e apreciamos isso, porque traz algo extra para o título da NFC".

Independente do clima entre os jogadores, Packers e Bears se conhecem como poucas equipes da NFL. Teve uma vitória para cada lado nos dois confrontos da temporada regular. Por isso, a disputa pelo título da NFC deve se resumir à performance dos quarterbacks Jay Cutler, do Bears, e Aaron Rodgers, do Packers, que são amigos fora de campo. "O Jay me ajudou na transferência do meu irmão para [a universidade de] Vanderbilt. Ele é um bom amigo. Nós sempre trocamos mensagens [via SMS], mas acho que não faremos isso agora", disse Rodgers, em tom de brincadeira.

Muito criticado durante a temporada, Cutler finalmente se ajustou ao ataque desenhado pelo técnico ofensivo Mark Martz e liderou sua equipe à vitória por 35 a 24 sobre o Seattle Seahawks, com 274 jardas, dois touchdowns lançados e dois corridos, na partida anterior a esta decisão.

O grande astro, no entanto, é o quarterback do Packers, Aaron Rodgers. Responsável pela saída do ícone  Brett Favre, Rodgers conquistou seu espaço e hoje é um dos melhores em sua posição. As vitórias de 21 a 16 e 41 a 21 sobre o Philadelphia Eagles e Atlanta Falcons, respectivamente, nos playoffs, foram de sua responsabilidade, com um total de 554 jardas, oito touchdowns (dois destes corridos) e um aproveitamento de 77,5% nos arremessos.

Curiosidades. O troféu de campeão da Conferência Nacional da NFL (NFC) atende pelo nome de George Halas, que foi o fundador, jogador e técnico do Chicago Bears. Já o troféu do Super Bowl se chama Vince Lombardi, em homenagem ao lendário técnico do Packers, três vezes campeão da NFL e vencedor dos dois primeiros Super Bowls +++ O time de Green Bay é favorito nas casas de apostas em Las Vegas por 3.5 pontos, mesmo jogando na casa do adversário +++ O presidente do EUA, Barack Obama, apostou na vitória do time da sua cidade, Chicago, por 20 a 17. Obama prometeu comparecer ao Super Bowl XLV se sua equipe vencer o rival histórico.

*O Super Bowl começou no ano de 1966, quando as ligas AFL (Liga Americana de Futebol) e a NFL (Liga Nacional de Futebol) se juntaram. Antes, existia a final da NFL. Portanto, dos nove títulos do Bears só um é de Super Bowl, o de 1985, e o Packers, dos 12, três são de Super Bowl: 1966, 67 e 96.

Veja também:

link Steelers e Jets disputam o título da AFC e vaga no Super Bowl

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.