Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Bebeto de Freitas é enterrado após cerimônia reservada a amigos e familiares

Caixão com o corpo do ex-técnico e dirigente esportivo chegou em um caminhão do Corpo de Bombeiros

Estadão Conteúdo

15 de março de 2018 | 19h02

Em cerimônia reservada a amigos e familiares, Bebeto de Freitas foi enterrado nesta quinta-feira no cemitério São João Batista, em Botafogo, na zona sul do Rio. O caixão com o corpo do ex-técnico e dirigente esportivo chegou em um caminhão do Corpo de Bombeiros após ter sido velado na sede social do Botafogo.

+ Técnico da 'geração de prata', Bebeto de Freitas morre em Belo Horizonte

O técnico Bernardinho, o ex-volante do Botafogo, Túlio, e o presidente do Atlético-MG, Sette Câmara, estiveram presentes no enterro de um dos principais nomes do esporte brasileiro.

Bebeto morreu na última terça-feira, com 68 anos, vítima de uma parada cardíaca. Na quarta-feira, ele havia sido velado nas sede do Atlético-MG, onde era diretor de administração e controle, e depois chegou ao clube alvinegro do Rio.

No Botafogo ele conquistou 11 títulos estaduais consecutivos no vôlei e na década passada presidiu o clube por dois mandatos. Ex-atletas de vôlei e de futebol, dirigentes esportivos e dezenas de pessoas foram ao local prestar homenagem.

O clube deixou a sua bandeira a meio mastro. E a cerimônia contou com a presença de Nelson Mufarrej, presidente do Botafogo. Carlos Augusto Montenegro, que já presidiu o clube, também compareceu ao velório.

Bebeto de Freitas foi um dos principais ícones do vôlei nacional. Como técnico, comandou a seleção brasileira no vice-campeonato dos Jogos de Los Angeles de 1984, equipe apelidada de "Geração de Prata". Também comandou a seleção italiana e foi dirigente esportivo.

Tudo o que sabemos sobre:
Bebeto de Freitasvôlei

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.