Bebida leva a culpa pela violência sérvia

Bogdanov, preso na Itália, diz que se portou mal por ter exagerado no álcool e não é nazista, 'apenas nacionalista'

, O Estado de S.Paulo

16 de outubro de 2010 | 00h00

Culpa da bebida. Foi esse o motivo alegado ontem por Gianfranco Pagano, advogado de Ivan Bogdanov, que é apontado como líder da confusão provocada pelos sérvios durante a partida contra a Itália, na terça.

Durante o depoimento à Justiça italiana, Bogdanov admitiu que exagerou no consumo de bebidas alcoólicas e pediu desculpas pelo seu mau comportamento no Estádio Luigi Ferraris, em Gênova - ele foi filmado cortando a rede de proteção e motivando os torcedores a partir para a violência. Bogdanov ainda negou ser nazista, ao dizer que é apenas muito nacionalista "como todos os sérvios".

A mãe do líder sérvio, Fanika Bogdanov, defendeu o filho em uma entrevista ao jornal sérvio Alo. "Ele é um homem gentil. Conversamos rapidamente e ele me disse que está bem. Sinto-me mal quando vejo o que se escreve sobre meu filho", disse. Bogdanov pode ser condenado a dois anos de prisão.

Outro jogo. Ontem, o presidente da Federação Sérvia de Futebol, Tomislav Karadzic, avisou que pedirá à Uefa que a equipe possa realizar uma nova partida contra a Itália. De acordo com o sérvio, ele vai se reunir na segunda com o presidente da entidade, Michel Platini, para tentar um acordo.

Karadzic reconheceu o erro dos torcedores sérvios. No entanto, o presidente também pôs a culpa na organização italiana por não ter conseguido evitar o conflito, que se tornou uma onda de violência e impediu a realização do confronto válido pelas Eliminatórias da Eurocopa 2012.

A Uefa vai decidir no próximo dia 28 quais as punições a serem aplicadas na seleção sérvia. A equipe corre o risco de ser excluída da competição e proibida de participar das próximas edições.

Caso permaneça, a Sérvia enfrentará a Irlanda do Norte, em março. A Itália pega a Eslovênia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.