Behar e Shelda conformadas com a prata

O Brasil subiu nesta terça-feira pela quarta vez ao pódio nos Jogos de Atenas, mas não exatamente no lugar desejado. Adriana Behar e Shelda foram derrotadas pela dupla norte-americana formada por Kerri Walsh e Misty May, a melhor do mundo no vôlei de praia, por 2 a 0 (21/17 e 21/11), e tiveram de se contentar com a prata.As brasileiras praticamente não se abalaram com a derrota e comemoraram no pódio como se tivessem vencido o torneio. A medalha, mesmo que não a de ouro, foi lucro para as meninas, parceiras há nove anos. Atualmente, elas fazem parte do primeiro escalão da modalidade, mas não são mais a dupla número 1 do mundo como eram nos Jogos de Sydney/2000, quando também levaram a prata. Naquela ocasião, porém, Adriana Behar e Shelda ficaram abatidíssimas com a derrota na final, diante das australianas Cook e Pottharst, porque eram, de longe, as favoritas ao primeiro lugar."Alguém tem de ganhar, as americanas são maiores que a gente, jogam com mais facilidade e são as melhores do momento", reconheceu Shelda, conformada. "Para que a gente ganhasse, tudo teria de dar certo." Alguns minutos após o fim da partida, Shaylyn, irmã de Shelda, ligou em seu celular para saber se ela estava bem. Ficou preocupada com sua reação, já lembrando do que ocorrera quatro anos antes na Austrália. A atleta, de 31 anos, contudo, tratou de tranqüilizá-la e afirmou estar satisfeita com o segundo lugar.Adriana adotou o mesmo discurso da colega e se disse honrada por ter duas medalhas olímpicas no currículo. "Pouquíssima gente tem isso", avaliou. E assegurou que lutará para ir a Pequim/2008 ao lado da amiga, apesar da idade - 35 anos. "Somos eternas parceiras."Supremacia - Os torcedores sul-americanos fizeram festa, não se importando com o resultado final. Adriana Behar e Shelda deram a volta olímpica e foram aplaudidíssimas. Com justiça. Mantiveram a tradição do País no vôlei de praia. As três edições do esporte em olimpíadas contaram com pelo menos uma dupla brasileira na final. Além de Sydney, onde as duas ficaram com a prata, em Atlanta-96, Sandra e Jaqueline bateram, na decisão, Mônica e Adriana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.