Bellucci: fim da parceria com técnico

Thomaz Bellucci, está sem técnico. Dois dias depois da polêmica declaração de que os treinadores do Brasil são despreparados - exceção de João Zwetsch e Larri Passos - o tenista anunciou o rompimento da parceria de dois anos com Zwetsch.

, O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2010 | 00h00

"O João é um dos melhores treinadores do Brasil, me ensinou muita coisa durante esses dois anos, dentro e fora da quadra. Ao lado dele obtive meus melhores resultados e evolui meu jogo. Além de técnico, é meu amigo, o respeito e devo muito a ele", admitiu Bellucci. "Mas os resultados no segundo semestre não foram os esperados e isso acabou desgastando o nosso dia a dia, por isso decidi encerrar a nossa parceria", explicou o atual tenista número 1 do Brasil e 27º do mundo.

Sem técnico, Bellucci participará da etapa de São Paulo da Copa Petrobrás, onde defende o título e faz sua estreia amanhã. "Quero priorizar esta semana a Copa Petrobrás, jogar sem pressão e só depois decidir um novo técnico para a próxima temporada", anunciou o tenista

Federer. Roger Federer não cansa de estabelecer marcas. Ontem, venceu o alemão Florian Mayer por 6/4 e 6/3 e conquistou o título do Aberto de Estocolmo, na Suécia. Com o resultado, igualou a marca do norte-americano Pete Sampras, que ganhou 64 títulos da ATP na carreira como quarto tenista com o maior número de vitórias em disputas de simples.

O tenista, no entanto, ainda está longe do maior vencedor da associação, norte-americano Jimmy Connors, que ganhou 109 títulos entre 1972 e 1989, quando encerrou a carreira. O suíço tem a superar as marcas do checo Ivan Lendl, 94 vitórias em torneios, e de outro norte-americano, John McEnroe, que ganhou 77 abertos da ATP.

Federer admitiu que a tarefa de vencer em Estocolmo não foi das mais fáceis. "É fantástico vir aqui, enfrentar a pressão, e conseguir o objetivo", afirmou o suíço ao final do confronto. "Foi uma final realmente difícil. Dá para ver que estou com dificuldade de respirar. Mayer jogou uma final estupenda e por isso estou muito contente", concluiu o atual número 2 do mundo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.