Bellucci vence outra e enfrenta Djokovic

Brasileiro, 28º do mundo, derrota o americano John Isner e agora tem pela frente seu maior [br]desafio, o nº 2 do ranking

ROMA, O Estado de S.Paulo

29 de abril de 2010 | 00h00

O brasileiro Thomaz Bellucci terá um grande desafio no Masters de Roma, o maior de sua carreira até agora: hoje, a partir das 8 horas (de Brasília), enfrenta Novak Djokovic pelas oitavas de final. O sérvio, número 2 do mundo, é um dos favoritos ao título depois da eliminação de Roger Federer na segunda rodada.

Ontem, Bellucci bateu o norte-americano John Isner, 22.º do ranking, por 7/6 (9/7) e 7/5, em duelo de quase duas horas de duração. "Essa vitória foi importante, principalmente pela questão mental", disse Bellucci. "O Isner saca muito forte, o tempo inteiro, e dá poucas chances. " Tanto que o adversário - que mede 2,06 m - conseguiu 16 aces. "Então, é preciso ter muita força mental para ficar focado, concentrado e aproveitar essas poucas chances. Consegui fazer isso muito bem." Aos 22 anos, Bellucci também alcançou marca importante com a vitória de ontem. Tornou-se o 9.º tenista brasileiro da história a conquistar US$ 1 milhão em prêmios.

Na terça-feira, mesmo sem ter feito grande exibição, o brasileiro estrou com vitória sobre o argentino Leonardo Mayer por 2 sets a 1 a(6/4, 3/6 e 6/1).

Djokovic, que entrou direto na segunda rodada, passou sem nenhuma dificuldade em sua estreia no Foro Itálico, na terça-feira: bateu o francês Jeremy Chardy por duplo 6/1.

Mesmo assim, o paulista de Tietê declara-se pronto e confiante para enfrentar o sérvio. "Se souber aproveitar as chances durante a partida, acho que tenho condições de vencê-lo."

Estreia tranquila. Rafael Nadal não teve problemas em seu primeiro jogo em Roma. Quatro vezes campeão do Masters italiano (até mesmo o de 2009), o número 3 do mundo derrotou o alemão Philipp Kohlshreiber por 6/1 e 6/3, em apenas 1h10.

O espanhol, que abriu mão do ATP 500 de Barcelona por causa da tendinite nos joelhos, afirmou que estava ansioso para a estreia na Itália. Hoje, pelas oitavas de final, enfrenta o romeno Victor Hanescu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.