Belluzzo diz que parceria com a Traffic deve ser revista

Presidente não quer mais ver jogadores deixando o clube rapidamente

, O Estadao de S.Paulo

28 de junho de 2009 | 00h00

Luiz Gonzaga Belluzzo não esconde que a parceria com a Traffic não é perfeita e ela precisa ser rediscutida. A saída de Keirrison para o Barcelona, por cerca de R$ 43,5 milhões, não foi muito bem digerida pela diretoria alviverde (o clube vai ficar com aproximadamente R$ 3,5 milhões). Os cartolas evitam falar mal da Traffic e culpam os empresários do atacante por toda a confusão da negociação - assunto que irritou Vanderlei Luxemburgo e culminou com a sua demissão.O vice-presidente Gilberto Cipullo afirmou ontem que só ficou sabendo do acordo de Keirrison com o Barça às 14 horas de sexta-feira. No dia anterior, Toninho Cecílio, gerente de futebol, avisou que a negociação se deu entre a noite de quinta e a manhã de sexta-feira. Luxemburgo lamentou que soube da notícia por um amigo. Se a Traffic detém 80% dos direitos federativos do jogador, não deveria informar ao Palmeiras de uma possível venda?"Aparentemente a Traffic entrou (no negócio) num segundo momento", disse Cipullo, sem saber muito bem se a empresa tinha conhecimento da negociação desde o começo. Detalhe: André Cury, representante da Traffic, também estava na Espanha, junto de Marcos Malaquias, um dos empresários de Keirrison.Belluzzo admite que precisa conversar com os homens fortes da empresa, para que a situação não se repita. No ano passado, o mesmo ocorreu com o zagueiro Henrique, que foi contratado do Coritiba no início do ano, disputou o Estadual e logo foi vendido para o Barcelona. "Temos de discutir essa situação com o nosso parceiro", disse o presidente. "Isso (a saída rápida de um reforço) não pode ser uma prática usual na parceria", reclamou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.