Belluzzo promete reforços para o instável Palmeiras

Presidente reconhece fragilidade do elenco e fala em suprir carências, mas nega reformulação total do grupo

Daniel Akstein Batista, O Estadao de S.Paulo

30 de maio de 2009 | 00h00

No início do ano, Vanderlei Luxemburgo avisou que o reformulado Palmeiras estaria pronto para o segundo semestre, com reais chances de ganhar o título brasileiro. Quase cinco meses depois da declaração do treinador, o presidente alviverde, Luiz Gonzaga Belluzzo, admite que o time atual não está tão preparado para conquistas e precisa de reforços.O mandatário afirmou novamente anteontem, após o empate por 1 a 1 com o Nacional, no Palestra Itália, no jogo de ida pelas quartas de final da Taça Libertadores, que mudanças devem ser realizadas no grupo. Reforços vão chegar e jogadores devem ser emprestados a outros clubes - Belluzzo, no entanto, foi categórico em dizer que não haverá uma reformulação total da equipe.A ideia inicial de Luxemburgo era manter a base do ano passado, mas ela foi desfeita. Com pouco dinheiro em mãos, mas com a parceria da Traffic, escolheu jogadores que, na sua opinião, seriam as apostas do momento no País: Keirrison, Marquinhos, Willians e Cleiton Xavier, por exemplo. Dos quatro, apenas o último vem rendendo bem dentro de campo. Após um início arrasador no começo do ano, o Palmeiras começou a ser contestado por parte da torcida e por alguns críticos do clube. O próprio Belluzzo afirmou que a boa campanha inicial teria sido enganosa.Luxemburgo ainda não conseguiu achar um padrão de jogo e suas diversas mudanças são contestadas por gente de dentro do próprio Palestra. Antes do confronto com o Nacional, pediu para que a torcida apoiasse Fabinho Capixaba, mas tirou o lateral antes dos 30 minutos - o jogador deve ser um dos que terão vida curta no clube.Keirrison, autor de apenas um gol nos últimos nove jogos, também está na mira dos torcedores e tem recebido vaias nas partidas. Anteontem, Luxemburgo pegou pesado com o atacante ao comentar as dificuldades que o setor ofensivo palmeirense teve para furar a retranca do Nacional. "O Palmeiras conta com bons jogadores, mas falta aquele que faça a diferença", disse o treinador. "Jogadores como Ronaldo e Nilmar, que são atletas que resolvem num lance."Amanhã, o Palmeiras tentará apagar as más impressões deixadas nos últimos três jogos (são dois empates e uma derrota). Enfrenta o Barueri, fora de casa, pelo Campeonato Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.