Bernard vai para Hall da Fama do vôlei

O ex-jogador Bernard Rajzman será o primeiro brasileiro a integrar o Hall da Fama do vôlei, instalado na cidade de Holyoke, no estado americano de Massachusetts, onde o esporte foi criado. Ele foi escolhido por uma comissão formada por outros integrantes do Hall da Fama e presidida por dirigentes da Federação de Vôlei dos Estados Unidos.?É um orgulho muito grande ter sido o primeiro jogador latino-americano indicado. Recebo isso como um reconhecimento de que a minha geração foi o início do que o vôlei brasileiro significa hoje para o mundo?, disse Bernard, ganhador da medalha de prata na Olimpíada de Los Angeles-1984.Além de Bernard, outras quatro personalidades do voleibol passarão a integrar o Hall da Fama a partir de outubro: o técnico cubano Eugenio George e os ex-jogadores Cecilia Tait (Peru), Ron Lang (EUA), Stanislaw Gosciniak (Polônia) e Konstantin Reva (Rússia). O Hall da Fama da vôlei foi criado em 1985 e hoje conta com 60 personalidades. Destas, apenas três são da América Latina: o técnico argentino Julio Velasco e as ex-jogadoras cubanas Mireya Luis e Regla Torres.Bernard Rajzman, de 48 anos, foi medalhista de prata na Olimpíada de 1984 e no Mundial de 1982 e se notabilizou pelo saque ?Jornada nas Estrelas?. Ele também conquistou sete Sul-Americanos e uma edição dos Jogos Pan-Americanos (1983) pela seleção brasileira. Em 2000, foi finalista do concurso de melhor jogador de vôlei do século XX.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.