Jonne Roriz/AE
Jonne Roriz/AE

Bernardinho pede mais atenção da seleção brasileira contra Rússia

'Quem se sair melhor, vai ganhar moral e confiança para seguir na disputa', disse o técnico

Sílvio Barsetti - Enviado especial, O Estado de S. Paulo

31 de julho de 2012 | 06h22

LONDRES - Depois da estreia tranquila, em que superou a Tunísia por 3 a 0, o Brasil tem hoje um jogo que pode dar uma ideia mais clara de qual deve ser o rumo da seleção masculina de vôlei na Olimpíada de Londres. Enfrenta a Rússia, candidata ao ouro, a partir das 22 horas (18h de Brasília) no Earls Court.

A expectativa é quanto à escalação desde o início de Giba, que entrou apenas no segundo set na vitória contra a Tunísia. O técnico Bernardinho não quis antecipar nenhuma informação sobre a estratégia para derrotar os rivais. Mas deixou clara a sua opinião sobre o clássico. "É um jogo fundamental. Quem se sair melhor, vai ganhar moral e confiança para seguir na disputa."

Para o levantador Bruninho, a Rússia está muito forte e bem preparada. "Venceu bem a Alemanha e estava treinando há mais tempo. Deu prioridade à Olimpíada. A partida promete", declarou o filho de Bernardinho, um dos melhores jogadores da seleção.

O treinador ainda esperava ontem pela recuperação de Dante, que sentiu um incômodo no joelho e foi poupado nos minutos finais da estreia.

Apesar da facilidade contra a Tunísia, Bernardinho listou uma série de erros da seleção naquele jogo, que não podem se repetir em confrontos mais equilibrados. Conversou ontem com os atletas sobre isso. Uma de suas críticas foi com relação à qualidade do passe. Também reclamou de desatenção na recepção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.