Bernardinho tenta motivar a Seleção

Em uma competição que não vale nada para a seleção brasileira masculina de vôlei, o técnico Bernardo Rezende, o Bernardinho, tem feito o possível para estimular os jogadores, que estréiam nesta quarta-feira na Copa América, contra a Argentina, às 20h15, no ginásio Celso Morbach, em São Leopoldo. E os argumentos motivacionais apresentados pelo treinador têm sido vários: ser campeão do torneio pela primeira vez dentro de casa, superar os tradicionais rivais americanos, manter a seqüência de vitórias e a hegemonia no vôlei mundial."Sabemos que será mais uma competição difícil, porque os adversários mais do que nunca querem vencer o Brasil. Mas tentaremos fazer o melhor possível para ganhar esse título aqui dentro da nossa casa", disse Bernardinho. O técnico da seleção ainda reconheceu que a equipe não estará em sua melhor forma, principalmente, porque está desgastada pela campanha do pentacampeonato da Liga Mundial.Apesar do desgaste, principalmente dos titulares, Bernardinho afirmou que não utilizará a competição para fazer experiências e escalará a força máxima. E frisou que, apesar de estar preocupado com o desempenho da equipe, está mais confiante porque os jogadores entenderam e demonstraram disposição para a disputa da Copa América.O capitão Ricardinho, poupado do treino desta terça-feira por causa de dores lombares, ratificou as palavras de Bernardinho e se mostrou empolgado pela oportunidade de poder erguer a segunda taça consecutiva de campeão. "Joguei as três edições nas quais o Brasil foi campeão. Na de 2000, acabei cortado. É uma competição legal, que gosto de jogar. Pode ter certeza de que esse grupo encara essa competição como se fosse um Mundial", afirmou.Esta será a quinta edição da Copa América. E somente em 2000, quando foi realizada em São Bernardo (as outras foram na Argentina, em 1998 e 2001, e nos Estados Unidos, em 1999) o Brasil não venceu, perdeu o título para Cuba. E os adversários de estréia da seleção, os argentinos, são desconhecidos do time. "Estamos começando a ver essa equipe da Argentina agora. É um time que joga rápido", contou o técnico do Brasil.Antes do confronto entre brasileiros e argentinos, Estados Unidos e Canadá fazem a abertura da Copa América, às 18 horas. A competição começa nesta quarta-feira, termina no domingo e as equipes que chegarem à final terão feito apenas quatro partidas. As seleções jogarão entre si em seu grupo. As duas melhores avançam à semifinal e as duas vencedores realizam a final. Os seis países participantes foram distribuídos em dois grupos. No A estão Brasil, Venezuela e Argentina. E a chave B tem Estados Unidos, Cuba e Canadá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.