Guillaume Horcajuelo / EFE
Guillaume Horcajuelo / EFE

Bi da Volta da França, Contador se aposenta em prova espanhola que começa dia 19

"Creio que não exista experiência melhor que fazer isso em uma corrida em casa", declarou o ciclista

Estadão Conteúdo

07 de agosto de 2017 | 10h14

Duas vezes vencedor da Volta da França, a mais importante prova do ciclismo mundial, Alberto Contador anunciou nesta segunda-feira que vai se aposentar após disputar a Volta da Espanha, competição de três semanas de duração que começará no próximo dia 19 de agosto.

O espanhol confirmou a data do seu adeus por meio de uma publicação em sua página na rede social Instagram, na qual postou um curto vídeo em que revelou que a edição seguinte do grande evento realizado em seu país "será a sua última prova como ciclista profissional".

"Digo isso feliz, não digo com pena, essa é uma decisão em que pensei muito bem e não creio que exista uma experiência melhor do que fazer isso em uma corrida em casa e em meu país", afirmou o atleta de 34 anos, que é um dos principais ciclistas da atualidade e alcançou uma série de feitos em sua carreira.

Além das duas vitórias obtidas nas edições de 2007 e 2009 da Volta da França, o espanhol ganhou por três vezes a Volta da Espanha, com os troféus de 2008, 2012 e 2014, e também triunfou em 2008 e 2015 no Giro da Itália.

 

Gracias a tod@s! Thanks to all!

Uma publicação compartilhada por Alberto Contador (@acontadoroficial) em

DOPING MANCHOU CARREIRA

Conhecido como um grande montanhista, por ser forte nos trechos de subidas das provas que disputou até hoje, o espanhol também se envolveu em um escândalo de doping que lhe custou a vitória da Volta da França de 2010. Por causa do problema, ele levou uma suspensão de dois anos em 2012.

A Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) confirmou a punição após rejeitar o recurso apresentado pelo ciclista depois de um exame antidoping apontar o uso da substância proibida clembuterol. O testo deu positivo para a utilização da mesma na tradicional prova francesa, sendo que no apelo contra a sanção o ciclista alegou ter sido prejudicado ao comer uma carne que estava contaminada no dia de descanso da desgastante edição de 2010 da importante competição.

Naquela ocasião, o máximo tribunal esportivo reverteu uma decisão de Federação Espanhola de Ciclismo, que havia absolvido Contador, após a Agência Mundial Antidoping e a União Ciclística Internacional (UCI) recorreram à CAS pedindo a suspensão do ciclista espanhol por dois anos, o que acabou sendo atendido.

Contador deu positivo em exame realizado em 21 de julho de 2010 e o mesmo só foi ser confirmado publicamente em setembro daquele ano, quando a UCI anunciou a suspensão provisória do ciclista. Em fevereiro de 2011, a Federação Espanhola de Ciclismo rejeitou recomendação de suspender o atleta por um ano e o absolveu. A decisão, porém, foi revertida pela CAS.

O caso de doping manchou a sua vitoriosa carreira, na qual ele se tornou apenas um dos seis atletas do mundo na história que venceram as três principais provas do ciclismo - a Volta da França, o Giro da Itália e a Volta da Espanha.

Com a confirmação oficial desta segunda-feira, Contador vai encerrar sua trajetória no ciclismo profissional após 14 anos. As suas últimas pedaladas em uma competição estão previstas para o dia 10 de setembro, quando será realizada a última etapa da Volta da Espanha. A chegada da prova ocorre em Madri, terra natal do ciclista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.