Bia, a melhor entre as mulheres, espera mais

Bia Figueiredo, a melhor entre as mulheres na São Paulo Indy 300, estava com o sentimento de dever cumprido. Com patrocínio garantido apenas para a etapa inicial, a brasileira espera que o 13.º lugar na prova possa lhe dar condições de negociar novas receitas para seguir na temporada.

, O Estadao de S.Paulo

15 de março de 2010 | 00h00

Bia reconheceu que começou o fim de semana tensa, afinal era sua estreia na Indy. Erros e problemas mecânicos a levaram para o 22.º lugar no grid. "Acho que acabei superando as expectativas. Não tive tempo de pegar as manhas do carro."

A paulista afirmou que entrou na corrida para buscar um desempenho constante e chegar ao fim. Conseguiu. "Fui melhorando no decorrer da corrida. No fim, quase cheguei a alcançar o ritmo dos líderes."

A suíça Simona de Silvestro chegou a liderar, mas acabou em 16.º. A americana Danika Patrick decepcionou e terminou em 15.º. A venezuelana Milka Duno largou em último e chegou em 21.º.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.