Divulgação
Divulgação

Bicampeão da São Silvestre acredita em Giovani dos Santos

José João da Silva foi campeão em 1980 e 1985 e encerrou um jejum brasileiro de 34 anos. Ele aposta em mais uma vitória brasileira

ALESSANDRO LUCCHETTI, O Estado de S. Paulo

30 de dezembro de 2014 | 08h05

Presente à coletiva dos corredores estrangeiros da São Silvestre, nesta segunda-feira, o pernambucano José João da Silva, que fez história ao vencer a edição de 1980, encerrando um jejum brasileiro de 34 anos, acredita que Giovani dos Santos, tricampeão da Volta da Pampulha, é o mais forte representante do País na prova deste ano.

A corrida acontece nesta quarta, nas ruas de São Paulo. "Ele é treinado pelo Henrique Vianna, que sabe tudo. Ele é quem treinava Franck Caldeira (campeão em 2006) e Ronaldo da Costa (vencedor em 1994)".

José João lembra que em sua época já havia bons corredores africanos, mas eles ainda não haviam imposto a sua hegemonia nas provas de fundo. "Na minha época, quem brilhava eram Rolando Vera (equatoriano), Victor Mora (colombiano) e Carlos Lopes (português). Havia africanos, mas parece que eles não sabiam o valor da premiação, do dinheiro. Eles paravam, desistiam. Bem diferente de hoje".

Duas vezes campeão (ele repetiu a conquista em 1985), José João lembra que sua vida foi praticamente "invadida" pela São Silvestre. "Eu entregava pizzas na cantina Nova Romeo, que ficava na esquina da Paulista com a Pamplona. Ia entregar uma para um médico que estava de plantão no Hospital Matarazzo, onde hoje está o banco Santander. Aí um policial me parou porque a Paulista estava interditada. Vi então a corrida passar pela minha frente. Achei tão bonito aquilo, fiquei impressionado. Comecei a treinar e cinco anos depois fui campeão".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.