Bimba a um 3º lugar do ouro na Mistral

A vela brasileira está no caminho de terminar a Olimpíada de Atenas com a melhor campanha de sua história. Com a torcida de pelo menos duas dúzias de adversários incentivando o brasileiro ainda dentro da água, Ricardo Winicki, o "Bimba", assumiu a liderança da classe Mistral (a Prancha a Vela). Com um 15º lugar quarta-feira, na última regata, já conquista a medalha de bronze, sem contar os resultados dos rivais. Se for sexto, garante a prata. E com um terceiro lugar, será ouro.Torben Grael e Marcelo Ferreira seguem brilhando na classe Star: com o segundo lugar, atrás dos canadenses Ross MacDonald e Mike Wolfs, na única regata do dia da classe (a segunda foi cancelada pela falta de bons ventos), seguem líderes.Bimba - vice campeão mundial na Tailândia no ano passado - está muito tranqüilo e confiante, sem deixar de mencionar, claro, que "tudo é possível". Terá de brigar com o israelense Gal Fridman e com o britânico Nick Dempsey, principalmente. Vai tirar a folga desta terça-feira para se alimentar bem e acompanhar competições pela tevê.A alegre torcida dos rivais que já não contam com chance de medalhas tem sua explicação: Bimba recebe todos em sua casa em Búzios ("Na verdade, na dos meus pais, que tem sete quartos. A minha, fiz só com dois, justamente para ter mais sossego...") para treinamento - e sem cobrar nada. "Só este ano foram uns 20, de uns 11 países."Já passaram por Búzios atletas da Inglaterra, Nova Zelândia, Hong Kong, Turquia, Portugal, México, Venezuela, Argentina, Uruguai, México... Nesta segunda-feira, na água, firmando a liderança depois de uma segunda regata muito disputada, ouvia os berros dos amigos, como contou: "Força! Você vai ganhar!"Respeito é bom... - Bimba tirou a liderança no geral do israelense Gal Fridman, depois de uma briga acirrada entre Brasil, Nova Zelândia, Israel, França e Grécia, principalmente, pela ponta da segunda regata do dia (o brasileiro havia sido nono colocado na primeira). Na última bóia havia livrado uma boa vantagem, depois de "tocar" o francês Julien Bontemps da sua frente. "Ele estava me atropelando, deixando o vento ´sujo´ e eu gritei para ele não tapar o vento porque não estava na zona de medalhas: ´Ôôô... Ôôôôô! Ôôoo!´ Ele me escutou. E me respeitou."O atleta se diz tranqüilo para a regata final de quarta-feira não apenas porque está conseguindo um bom rendimento, mas também porque já terá o melhor resultado da classe Mistral do País em Olimpíadas. A Mistral é o "patinho feio" da vela. Por isso, Bimba acredita que poderá incentivar mais a prática da prancha a vela olímpica, muito diferente do lazer. "Está sendo excelente. Recebi muitos e-mails me dando força e um até me falou: ´Se eu fechar patrocínio este ano, terá sido graças a você´. Fico feliz. Estou tranqüilo e vou continuar fazendo a minha regata."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.