Biquínis 'atrevidos' provocam calorosos debates

Grupos feministas e outros, moralistas, tentam impor mudança na roupa das atletas; querem que se vistam com discrição

Paulo Favero - Enviado especial, O Estado de S.Paulo

29 de julho de 2012 | 03h08

Em meio à disputa olímpica do vôlei de praia, Londres assiste a um caloroso debate sobre o uso ou não dos biquínis pelas atletas da modalidade. Grupos feministas reclamaram da exploração do corpo no esporte, outros mais moralistas acham que não é local apropriada para se vestir daquela forma, justamente porque a quadra da modalidade foi instalada próxima ao palácio de Buckingham, residência da rainha.

Mas as jogadoras se defendem e até acham estranho uma discussão em torno disso. "No Brasil é mais do que normal", explica Juliana, que junto com Larissa forma uma das duplas favoritas a medalha de ouro nos Jogos. "Quando jogamos de roupa mais comprida, é desconfortável porque entra areia e incomoda."

Até a norte-americana Misty May-Treanor, bicampeã olímpica em Atenas-2004 e Pequim-2008 e que fará dupla com Kerry Walsh, se diverte com a situação. "Eu até trouxe casacos pesados para Londres porque falaram que estava frio, mas o clima esquentou, então não dá para usá-los, pelo menos por enquanto'', disse a americana.

Ela torce para que não aconteça uma mudança brusca de temperatura. "Espero que fique assim, calor, durante a competição. E especificamente sobre os biquínis, espero poder usar", explica a veterana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.