Werther Santana/AE
Werther Santana/AE

Blair diz que Brasil não decepcionará na Olimpíada 2016

Britânico acrescenta: evento é oportunidade para desenvolvimento cultural, ambiental e social

Efe

26 de outubro de 2010 | 14h59

SÃO PAULO - O ex-primeiro-ministro do Reino Unido Tony Blair mostrou nesta terça-feira confiança em um bom papel do Brasil na organização dos Jogos Olímpicos de 2016, que serão realizados no Rio de Janeiro.

"Tenho certeza, o Brasil não decepcionará", disse Blair durante um seminário sobre desenvolvimento e infraestruturas em eventos esportivos realizado em São Paulo.

Veja também:

linkOrlando Silva critica SP por negar verba pública para a Copa 

Diante de vários representantes do mundo empresarial do país e recebido por autoridades do Rio de Janeiro e de São Paulo, o ex-primeiro-ministro acrescentou que um evento esportivo do porte de uma Olimpíada é uma oportunidade para o desenvolvimento cultural, ambiental e social de uma cidade.

Blair afirmou que é fantástico para uma cidade ser escolhida como sede olímpica, experiência que viveu há alguns anos quando Londres foi escolhida para receber os Jogos de 2012, mas ressaltou que não faz sentido sediar os Jogos sem aproveitá-los para "inspirar a cidadania" e também para ajudar no crescimento do evento.

Para o britânico, a Olimpíada representa a oportunidade de mostrar o mundo em processo de mudança, algo representado pelo Rio de Janeiro e pelo Brasil, e que o esporte está ligado ao desenvolvimento.

Sobre o orçamento dos Jogos, Blair lembrou que em projetos dessa envergadura sempre há desajustes entre o orçamento inicial e o custo final, que no caso de Londres disse que é considerável, mas variável e difícil de quantificar.

"Ficaria surpreendido se existisse um exemplo de Jogos Olímpicos nos quais o orçamento original fosse igual ao orçamento final", declarou.

No entanto, o ex-primeiro-ministro se mostrou o tempo todo otimista e minimizou a importância dos inconvenientes, já que, para ele, "no final, os benefícios são enormes. Vale a pena".

Por sua vez, o governador reeleito do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, assegurou que o evento esportivo deixará um legado tangível em forma de melhorias no sistema sanitário, no transporte e no desenvolvimento turístico, mas também intangível, "na autoestima do povo brasileiro".

No seminário, do qual participaram mais de 600 empresários, também estiveram presentes o ministro do Esporte, Orlando Silva, o governador de São Paulo, Alberto Goldman, e os prefeitos de Rio, Eduardo Paes, e São Paulo, Gilberto Kassab.

Tudo o que sabemos sobre:
Tony BlairRio 2016OlimpíadasRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.