Blatter muda tom e elogia COL brasileiro

SAN SALVADOR / EL SALVADOR

, O Estado de S.Paulo

14 de abril de 2011 | 00h00

Joseph Blatter mudou rápido de opinião. No dia 28 de março, o presidente da Fifa deu uma entrevista na Suíça em que criticou duramente o atraso na preparação brasileira para a Copa de 2014. "A Copa é amanhã, mas os brasileiros acham que a Copa é depois de amanhã", chegou a dizer Blatter. Ontem, durante visita a El Salvador, ele alterou o tom do discurso e disse estar tranquilo com o trabalho feito pelo Brasil para receber o Mundial.

Blatter revelou ter recebido relatórios "positivos" sobre a preparação brasileira para a Copa. E mostrou confiança na capacidade de o Brasil organizar o evento. "Não temos nenhum problema, porque recebemos relatórios muito positivos em todos os aspectos, especialmente nas obras. E não é somente na construção dos estádios, mas na construção dos aeroportos e dos hotéis nas diferentes regiões do país", afirmou o dirigente.

Ainda durante a entrevista coletiva, o presidente da Fifa foi questionado se a violência no Brasil é uma preocupação. Ele garantiu que não e aproveitou para fazer uma comparação com a última Copa. "O mundo inteiro dizia que não podíamos ir para a África do Sul porque não havia segurança, não havia estádios, não havia nada. Qual foi o resultado? O resultado foi uma das competições mundiais mais organizada possível", lembrou.

A passagem de Blatter por El Salvador faz parte da viagem pela América Central para angariar votos para a eleição da Fifa, marcada para o dia 1.º de junho. O suíço está no cargo desde 1998 e terá como adversário Mohamed Bin Hamman, do Catar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.