BM&F vai montar Centro de Atletismo

São Paulo vai ganhar um dos centros mais modernos do atletismo mundial em breve. Além de reformar totalmente a pista do Conjunto Desportivo Constâncio Vaz Guimarães, no Ibirapuera, a Secretaria Estadual de Esportes e Turismo vai transformar a instalação num centro de excelência, com alojamento, sala de musculação e Departamentos Médico e de Fisioterapia. E o melhor de tudo: sem custo para o contribuinte. Toda a obra, segundo o secretário Marcos Arbaitman, será bancada pela Bolsa de Mercadorias e Futuro (BM&F)."A BM&F já dá uma boa ajuda a um grupo de atletas e agora será nossa parceira nessa investida", diz Arbaitman. "A pista de atletismo está realmente numa situação ruim, como a Agência Estado publicou, e o presidente da BM&F, Manoel Felix Cintra, se mostrou sensível a aumentar seu apoio ao esporte."De acordo com o secretário estadual de Esportes e Turismo, a intenção é fazer uma instalação moderna. "Vamos utilizar o mesmo material sintético usado no estádio de atletismo de Sydney, onde foram disputados os Jogos Olimpícos", comenta. "A BM&F vai construir ainda uma outra pista, não tão requintada, na Vila Olímpica da Raposo Tavares, que vamos inaugurar em abril."A Vila Olímpica, construída num terreno de 325 mil metros quadrados, também tem a ajuda de empresas privadas. "Contamos com a parceria de grandes empresas para a construção de quadras, ginásios e piscinas", lembra Arbaitman. "As instalações serão utilizadas por mais de 4 mil jovens da região da Raposo Tavares."Reforma - A pista de atletismo do Ibirapuera foi totalmente reformada pela última vez em 1993. Em quase oito anos, sofreu um desgaste natural pelo uso constante de cerca de 2 mil atletas autorizados a treinar no local.Com buracos e placas soltas, a pista é uma ameaça. Muitos corredores têm sofrido com lesões, especialmente nos tendões, por causa da rigidez do piso, que perdeu camadas de material sintético.A construção da nova pista deverá ser rápida, para não atrapalhar o treinamento dos atletas que pretendem disputar o Campeonato Mundial de Atletismo de Edmonton, em agosto, no Canadá.Entre os atletas que usam a pista do Constâncio Vaz Guimarães estão Maurren Higa Maggi, campeã pan-americana do salto em distância e medalha de prata nos 100 metros com barreiras em Winnipeg, em 1999, e Raphael de Oliveira, ouro no revezamento 4 x 100 metros, também no Pan-Americano do Canadá. Márcio Simão de Souza (110 metros com barreiras) e Cláudio Souza (100 metros e revezamento 4 x 100 metros), que também treinam no Ibirapuera, fizeram parte da equipe brasileira que esteve na Olimpíada de Sydney, no ano passado. Ao contrário dos fundistas, que se utilizam de parques e ruas, os velocistas e os saltadores usam a pista seis dias por semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.