Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

Bobsled do Brasil garante duas equipes nos Jogos de Inverno de Sochi

Dupla feminina e quarteto masculino serão os representantes brasileiros na disputa

AE, Agência Estado

19 de janeiro de 2014 | 18h17

SÃO PAULO - O Brasil garantiu duas equipes na disputa da modalidade do bobsled nos Jogos Olímpicos de Inverno, que serão disputados em Sochi, de 7 a 23 de fevereiro, na Rússia. As vagas foram conseguidas após os resultados dos adversários diretos nas competições deste domingo e serão ratificadas nesta segunda-feira, quando a Federação Internacional de Bobsled e Skeleton anunciará oficialmente os classificados.

A dupla feminina, formada por Fabiana Santos e Sally Silva, e o quarteto masculino, com Edson Bindilatti, Edson Ricardo Martins, Fábio Gonçalves Silva e Ordilei Carlos Pessoni, serão os representantes brasileiros no bobsled em Sochi.

As redes sociais foram utilizadas pelos atletas para comemorar o feito. "Classificadas para a Olimpíada de Inverno. Um sonho que se tornará realidade. Quero agradecer a todos que torceram para nós estarmos lá", escreveu Sally Silva, em sua página no Facebook. "Não tenho nem palavras para descrever o que estou sentindo, é uma emoção única. Agora vamos para cima delas. Rumo a Sochi", continuou.

Edson Bindilatti também usou o Facebook. "Hoje é um dia muito feliz para mim, e para a equipe brasileira de bobsled, porque acabo de saber que estamos qualificados para a Olimpíada. Obrigado a todos que torceram por nós. Isso é apenas o começo, ainda vamos dar muita alegria aos amantes de nosso esporte", postou.

O Brasil já teve representantes de bobsled em duas edições de Jogos de Inverno. A primeira foi em Salt Lake City, nos Estados Unidos, em 2002, quando o quarteto masculino ficou no 27º lugar. Quatro anos depois, em Turim, na Itália, novamente no trenó com quatro ocupantes, os homens brasileiros terminaram na 25ª posição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.