Bolt acha possível quebrar recordes nos 100 e 200m

As três medalhas de ouro conquistadas na Olimpíada de Pequim não parecem ser suficientes para o jamaicano Usain Bolt. Nesta quarta-feira, após ser eleito pelo jornal italiano La Gazzetta dello Sport como a personalidade esportiva do ano de 2008, o velocista afirmou ao periódico que considera possível baixar os recordes mundiais que ele mesmo estabeleceu na China, nos 100 e 200 metros rasos."Eu ouvi meu técnico (Glen Mills) falar em 9,58 segundos como um tempo possível (nos 100 metros) e eu acredito nele", disse Bolt, que correu a prova em 9,69s para ganhar o ouro em Pequim. Já nos 200 metros, o jamaicano estabeleceu o tempo de 19,30s, mas também acha que pode melhorar a marca em 2009. "Ele também disse que é possível para mim fazer abaixo dos 19 segundos nos 200 metros. Glen sabe o que está falando."Sobre a possibilidade de correr os 400 metros no próximo ano, Bolt admitiu que pretende melhorar o seu desempenho na prova, mesmo sem ainda ter uma previsão para começar a se preparar para a distância maior. Para 2009, o velocista jamaicano tem apenas a certeza de que a concorrência será maior pelos primeiros lugares nas provas que disputará. Bolt afirmou torcer por um melhor desempenho do norte-americano Tyson Gay, que não conseguiu se classificar para a final dos 100 metros em Pequim, e também pelo seu compatriota Asafa Powell. "Eu espero que Gay se esforce para voltar (à sua melhor forma) e que Asafa tente ser mais rápido do que nunca", disse Bolt. "Eu não terei vida fácil, mas assim é mais divertido."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.