Kirsty Wigglesworth/AP
Kirsty Wigglesworth/AP

Bolt recua em plano de se aposentar após Jogos de 2016

Jamaicano está repensando o seu futuro e colocando 2017 como o provável último ano

AE-AP, Agência Estado

19 de setembro de 2013 | 12h33

LONDRES - Quinze dias depois de anunciar que planeja se aposentar após disputar os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio, o jamaicano Usain Bolt afirmou nesta quinta-feira, em Londres, que está repensando o seu futuro e colocando 2017 como o provável último ano de sua fantástica carreira.

O recordista mundial das provas dos 100 e dos 200 metros passou a ensaiar a sua continuidade nas pistas depois da Olimpíada no Rio ao projetar a sua participação no Mundial de Atletismo de 2017, que será realizado justamente na capital inglesa.

"Estou definitivamente reconsiderando", afirmou o velocista de 27 anos de idade, durante um evento promocional. "Eu acho que meus fãs, especialmente, têm realmente manifestado sua preocupação sobre minha aposentadoria. Eles acham que eu deveria seguir em frente e também penso nos meus patrocinadores. Conversei com o meu treinador e ele disse que isso é possível. Veremos o que vai acontecer, mas está nas cartas que eu continuarei por mais um ano", revelou.

Já a Olimpíada de 2020, em Tóquio, não estão nos planos de Bolt, lembrando que já estará plenamente satisfeito se voltar a brilhar em uma nova edição dos Jogos Olímpicos daqui a três anos. "É muito longe até lá, mas se eu triunfar na próxima Olimpíada eu terei feito tudo o que queria fazer na minha carreira", disse o jamaicano, para depois enfatizar: "Assim, não haveria razão para eu continuar".

Bolt foi medalhista de ouros dos 100 e dos 200 metros, além do revezamento 4x100m na Olimpíada de Pequim, e depois repetiu o feito nos Jogos de Londres. Ele também venceu estas mesmas três provas no Mundial de 2009, em Berlim, e reeditou a façanha no Mundial de 2013, realizado no mês passado, em Moscou.

O homem mais rápido do mundo, porém, está longe de ter encerrado as suas metas no atletismo, embora já tenha admitido que conseguiu atingir o status de lenda do esporte. Um dos seus próximos objetivos é tentar quebrar o seu próprio recorde mundial dos 200 metros no próximo ano, assim como participar com sucesso dos Jogos da Commonwealth, em Glasgow, na Escócia, em 2014. "Disse ao meu treinador que adoraria ir aos Jogos da Commonwealth. É uma competição que ainda não disputei. Depende dele, mas é algo do qual quero participar", revelou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.