AFP/Theo Karanikos
AFP/Theo Karanikos

Bolt volta a vencer prova na Austrália, mas se enfurece com erro de árbitro

Jamaicano conquista seu segundo triunfo em uma prova de revezamento 4x100 metros na competição

O Estado de S.Paulo

09 Fevereiro 2017 | 12h38

Em seu segundo dia de participação no Nitro Athletics, meeting de caráter de preparação deste início de temporada, em Melbourne, na Austrália, Usain Bolt conquistou nesta quinta-feira a sua segunda vitória em uma prova de revezamento 4x100 metros na competição. Grande nome da equipe batizada Bolt All-Stars, o astro jamaicano foi o terceiro a correr no quarteto vencedor, formado por uma equipe mista de homens e mulheres, e ajudou o seu time a ganhar de forma confortável.

Porém, o velocista ficou furioso com um erro de um árbitro que chegou a colocar os australianos na liderança geral do evento cujas posições são determinadas por meio de um sistema de pontuação. O problema ocorreu depois de a equipe australiana desta final dos 4x100m realizada no Lakeside Stadium ter sido desqualificada por causa de um erro cometido durante a passagem do bastão no decorrer da prova.

Entretanto, depois da prova os australianos receberam uma pontuação errada que os colocou na liderança geral do Nitro Athletics. O erro foi corrigido pouco depois e o topo foi assegurado à equipe de Bolt, mas o estrago já havia sido feito aos olhos de um público de 6.722 pessoas e também do presidente da Associação das Federações Internacionais de Atletismo (IAAF), Sebastian Coe

Logo após o término da prova, Bolt não escondeu a sua irritação com o erro. "Isso é porque é na Austrália. Isso é tendencioso", gritou o astro para um árbitro de pista antes de o resultado ser corrigido. "Estou indo protestar, isso não faz sentido", completou.

Após o problema, os organizadores do evento admitiram que um árbitro australiano cometeu o erro que beneficiou momentaneamente a equipe da casa na competição que também conta com outros quatro times de China, Inglaterra, Nova Zelândia e Japão.

A equipe de Bolt neste revezamento misto também contou com a presença do seu compatriota Asafa Powell e com as norte-americanas Jenna Prandini e Natasha Morrison, ganhando a prova com o tempo de 40s63, muito à frente do time chinês, segundo colocado com 42s35, este superando por pouco o quarteto inglês, que completou o pódio ao cravar 42s47. O Japão, a Nova Zelândia e a desclassificada Austrália fecharam a ordem de classificação desta disputa.

Uma série de outras provas foram realizadas nesta quinta-feira à noite em Melbourne (no horário local) neste segundo dia de disputas da competição, que foi iniciada no último sábado, quando Bolt também liderou a sua equipe rumo à vitória em outra prova de revezamento 4x100m misto.

Essa é a primeira competição disputada por Bolt desde que ele perdeu a medalha de ouro olímpica dos Jogos de Pequim, em 2008, justamente na prova do revezamento 4x100m. Quase nove anos após a conquista na China, a equipe jamaicana teve o título retirado no mês passado por causa do doping de Nesta Carter, um dos responsáveis por aquela vitória, mas que foi reprovado em reanálise de teste antidoping entre os muitos que estão sendo feitos pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) com o objetivo de flagrar possíveis trapaças não detectadas anteriormente.

MAIS BOLT NO SÁBADO

Com um cachê milionário de sete dígitos para participar deste evento australiano, Bolt se comprometeu a também participar do último dia de disputas do Nitro Athletics, neste sábado, para quando está prevista a sua presença em uma prova de 150 metros.

Essa está sendo a temporada de despedida do lendário velocista, que deixou claro nesta quinta que espera aproveitá-la ao máximo. "Não estou em minha melhor forma, mas quanto mais eu corro melhor eu me sinto. Estou tentando apenas levar isso um mês de cada vez, tentando aproveitar esta que é minha última temporada. Não estou tentando pensar demais em alguma coisa ou tentando me estressar", afirmou Bolt nesta quinta-feira.

Com a somatória de provas disputadas no sábado e nesta quinta, a equipe Bolt All-Stars lidera a competição australiana com 930 pontos, enquanto o time anfitrião ocupa o segundo lugar, com 895, 40 à frente da China, a terceira colocada. Inglaterra, Nova Zelândia e Japão fecham, nesta ordem, a classificação.

Mais conteúdo sobre:
Atletismo Atletismo Usain Bolt Jamaica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.