Bombril patrocina atletas brasileiras

A Bombril anunciou nesta terça-feira o projeto "Mulheres que Fazem o Brasil Brilhar", que investirá R$ 12 milhões no esporte feminino até os Jogos Pan-Americanos de 2007, no Rio de Janeiro. A empresa também divulgou parceria com a Confederação Brasileira de Ginástica, que havia rescindido o contrato com a Brasil Telecom no começo do mês.O objetivo do programa é dobrar no Pan/2007 o número de 40 medalhas conquistadas em Santo Domingo/2003. As dez primeiras atletas beneficiadas - o projeto apoiará 50 atletas - são as ginastas Laís Souza, Jade Fernandes e Ana Paula Trindade, as jogadoras de futebol Daniela Alves e Juliana Cabral, a nadadora Flávia Delaroli, Fernanda Peres e Aline da Silva, da luta livre olímpica, Natália Falavigna, do taekwondô, e a atiradora Janice Teixeira.Vicélia Florenzano, presidente da CBgin, comemorou muito o novo patrocínio da equipe. "O contrato é muito melhor que o antigo. O grande diferencial é a longevidade dele, um trabalho de longo prazo. Não posso falar em números, porque há uma cláusula confidencial, mas certamente é uma verba maior", disse Vicélia.Além do dinheiro destinado às 17 atletas da equipe permanente, as ginastas da nova geração Laís Souza, de 16 anos; Ana Cláudia Trindade, de 13 anos; e Jade Barbosa, de 14 anos, terão um salário à parte da empresa, a partir de abril.O patrocínio da Bombril também veio em boa hora para as meninas do futebol - medalha de prata na Olimpíada de Atenas. A volante Daniela e a zagueira Juliana estão sem clube desde que voltaram da Grécia. Tiveram de apelar para o futebol de salão e, hoje, integram o time da Associação Sabesp, porque "é o único recurso que a gente tem para jogar futebol, já que a CBF fez um monte de promessas e não cumpriu", disseram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.