Leonardo Soares/AE
Leonardo Soares/AE

Borges e Neymar decidiram na Vila

Artilheiro fez três gols, mas só um valeu, e Neymar destroçou a defesa do Cruzeiro na vitória por 1 a 0

, O Estado de S.Paulo

11 de setembro de 2011 | 00h00

Não foi um show. Longe, muito longe disso. Mas o Santos voltou a vencer no Brasileiro. E, mais uma vez, o triunfo com a marca do artilheiro.

Como tantas outras vitórias do time da Vila, a de ontem sobre o Cruzeiro teve gol de Borges. Foi dele o único gol do jogo.

E o artilheiro do campeonato, agora com 16 gols - quatro a mais que Montillo e Ronaldinho Gaúcho - , poderia ter saído de campo com pelo menos mais outros dois na conta. Elle fez a parte dele. Borges teve outras duas oportunidades de marcar e, em ambas, mandou a bola para a rede. Mas aí ele ficou na marcação, não da frágil defesa do Cruzeiro, mas a do bandeirinha. Nas duas vezes, o assistente errou ao anotar impedimento do atacante santista.

A vitória do Santos na Vila, ontem, foi além dos três pontos conquistados, tão importantes para o time que tem patinado no campeonato. Ela foi representativa de uma reação que a equipe de Muricy Ramalho vem mostrando. Agora já são seis rodadas sem perder.

A tarefa de derrotar o Cruzeiro em casa não foi fácil. Não pelo adversário, que se mostrou uma equipe desarrumada e com pouco poder de fogo e com um sistema defensivo cheio de falhas. Até pênalti o clube mineiro perdeu, e justamente com seu melhor jogador. Montillo desperdiçou a chance de empatar. Mas o fato de jogar com o time todo remendado, com seis desfalques importantes, fez do triunfo um jogo especial.

O Santos começou com força total -foi justamente nos primeiros minutos que o time fez o gol e que Borges teve outros dois anulados. Mas depois se acomodou. Nem mesmo o fato de passar grande parte do segundo tempo com um jogador a mais fez a equipe dominar.

Mas a preocupação do Santos ficou por conta da saída de Borges do jogo. O centroavante foi substituído depois de sentir dores na coxa. Sentou no banco de reservas e logo foi atendido pelos médicos. Afinal, perder Borges, para um time que já não tem Elano, Arouca e Ganso, seria fatal a essa altura.

Neymar aprontou. E por falar no camisa 10, a ausência dele só não foi sentida pelo Santos porque Neymar jogou por ele, na função que está acostumado a fazer, com seus dribles e chutes a gol, mais próximo da área, e também pelo companheiro ausente.

O menino estava endiabrado. Em todos os grandes lances do Santos ele esteve envolvido. Muitas vezes como o armador que a equipe não tinha em campo.

De quebra, ainda irritou os cruzeirenses, embora não tenha sido aquele menino mimado e cai-cai que tanta chiadeira provoca.

Por causa de Neymar, o Cruzeiro acabou o jogo com dois a menos em campo.

Neymar não fez gol, mas se continuar jogando do jeito que jogou ontem na Vila certamente o Santos vai ganhar muitas outras partidas graças ao seu futebol e deixar bastante saudade na torcida santista quando ele deixar definitivamente o Brasil.

Jogo para poucos. Na outra partida de ontem pelo Campeonato Brasileiro, América-MG e Avaí empataram em 2 a 2. A partida , na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, teve a presença de apenas 630 torcedores.

ATUAÇÕES

Marcius Azevedo

6 |Rafael

Seguro sempre que foi exigido.

5|Bruno Aguiar

Improvisado, se limitou a marcar.

6|Edu Dracena

Foi fácil parar Bobô.

6 |Durval

Fez o básico. E bem como sempre.

5 |Léo

Parecia sem fôlego. Não atacou.

Sem nota |Alison

Se lesionou no primeiro lance.

6 |Henrique

Marcou bem. Faltou sair mais.

5 |Felipe Anderson

Discreto, não chamou o jogo.

7 |Neymar

Responsável pela criação na ausência de Ganso cansou de deixar os companheiros na cara do gol.

6 |Alan Kardec

Linda jogada no gol. E só.

6,5 |Borges

Fez três gols, sendo que dois foram anulados incorretamente.

4| Anderson Carvalho

Nervoso, cometeu um pênalti.

5 |Diogo

Se esforçou, mas pouco produziu.

5 |Crystian

Não se intimidou, quis jogo.

6 |Muricy Ramalho

Colocou em campo o que tinha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.