Bruno Haddad/Fluminense FC
Bruno Haddad/Fluminense FC

Botafogo e Fluminense se concentram na Taça Rio e duelam com titulares

Alvinegro precisa do resultado para garantir vaga nas semifinais da Taça Rio; Tricolor tenta embalar após derrota

Estadao Conteudo

23 de março de 2017 | 08h06

Mesmo com alguns desfalques, Botafogo e Fluminense entram em campo nesta quinta-feira, às 21h45, no Engenhão, buscando se firmar no segundo turno do Campeonato Carioca e enfim voltando todas suas atenções à Taça Rio.

Com o foco voltado à Copa Libertadores, o Botafogo foi o terceiro colocado no seu grupo na Taça Guanabara e nem se classificou às semifinais. Novamente fora da zona de classificação do seu grupo, que é liderado por Flamengo e Nova Iguaçu, a equipe de Jair Ventura precisa de um bom resultado nesta quinta para não correr o risco de repetir a frustração. Como só volta a atuar pela competição continental em abril, o técnico escalará força máxima no clássico.

Já o Fluminense, apesar de ter vencido a Taça Guanabara e estar garantido na semifinal do Estadual, vem de uma surpreendente derrota para o Nova Iguaçu, em casa, por 3 a 1. Um bom resultado no Engenhão, assim, pode embalar novamente a equipe.

Buscando evitar um novo resultado negativo, Abel Braga antecipou que voltará a escalar os titulares nesta quinta. Os únicos desfalques confirmados são Gustavo Scarpa, lesionado, e Orejuela, convocado pela seleção equatoriana. Recuperando-se de um problema muscular, Lucas é dúvida.

"As chances são de 50% e 50% (de Lucas jogar). Vai jogar a equipe titular", garantiu o técnico. "O jogo é complicado, o Botafogo vem de um bom momento. O comandante é maravilhoso. Ele tem um grande futuro, tenho certeza. Ele é muito bom. Os jovens, aliás, são bons. Ele, Zé Ricardo e Eduardo Baptista. A classificação na Libertadores deu moral a ele."

Jair Ventura, por sua vez, também enalteceu o adversário e seu treinador. "O Abel é um profissional que sempre admirei e vai ser legal fazer um jogo com um professor de tantas histórias e títulos. Crescemos com essas situações", destacou o técnico. "O clássico dá um friozinho na barriga a mais. Coisas que acontecem ficam marcadas durante anos. Mas a importância de ganhar é a mesma."

Embora tenha afirmado que a importância do clássico seja a mesma, o técnico fechou os treinamentos e não revelou a escalação. Sua única confirmação foi a presença de Saulo, goleiro de 21 anos que fará sua estreia como titular. Ele substitui Gatito Fernández, convocado pela seleção paraguaia, e Helton Leite, que ainda se recupera de lesão e ficará no banco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.