Botafogo estreia no Carioca contra o Bangu e espera uma temporada sem dramas

Finalmente fora do calvário da Série B do Campeonato Brasileiro, o Botafogo enfrenta o Bangu neste sábado, às 17 horas, no estádio de São Januário, no Rio, em busca de uma temporada sem sustos. O jogo marca a abertura do Campeonato Carioca, torneio que o time venceu pela última vez em 2013, sob a liderança do holandês Seedorf.

Thiago Rabelo, Especial para o Estadão Conteúdo

30 Janeiro 2016 | 09h00

O jogo seria realizado em Moça Bonita, casa do time mandante, mas o estádio não foi aprovado pelo Corpo de Bombeiros. Como o Engenhão já está sob comando da prefeitura do Rio por causa das Olimpíadas, o confronto foi alterado para São Januário. Para as próximas rodadas, o Botafogo estuda a possibilidade de utilizar o Caio Martins, em Niterói.

Diferente daquele período em que conquistou o Carioca, quando contava com o craque holandês, o time não tem grandes estrelas e não fez nenhum investimento alto. Para piorar, ainda perdeu destaques da última temporada como o atacante Navarro, meia Daniel Carvalho e o volante Willian Arão, que se transferiu para o rival Flamengo.

Com a crise financeira do clube, o técnico Ricardo Gomes apostará em jogadores desconhecidos do cenário nacional, mas não se queixa. "Não é só no Botafogo. Isso acontece em todos os clubes do futebol brasileiro. A nossa diferença para os rivais é que a base deles foram mantidas", analisou o treinador.

Para o jogo contra o Bangu, a aposta está nos pés de Luís Henrique. Principal novidade do time na Série B, o jogador disputou o Sul-Americano sub-17 e tem recebido muitos elogios do treinador e da direção alvinegra. Neilton, outro que também se destacou na competição nacional do ano passado, está sem condições físicas e deve retornar ao time só na terceira rodada contra o Macaé.

Coadjuvante em 2015, o Bangu espera ter melhor sorte na atual temporada. Os destaques do time ficam por conta de Almir, que retorna ao time após empréstimo ao Flamengo, e Luiz Carlos "Imperador", ex-Internacional e Fortaleza.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.