Boxe busca vagas na Guatemala

Nove brasileiros terão última chance de conseguir um lugar em Pequim

Wilson Baldini Jr., O Estadao de S.Paulo

23 de abril de 2008 | 00h00

A partir de hoje nove pugilistas brasileiros terão a oportunidade final de obter vaga nas competições de boxe dos Jogos de Pequim, quando estará em disputa o Segundo Torneio Qualificatório, agora na Guatemala. Após o Mundial de Chicago, no ano passado, e o torneio de Trinidad e Tobago, em março, apenas o meio-pesado (81 quilos) Washington Silva já carimbou seu passaporte. Acesse o canal especial dos JogosA previsão da Confederação Brasileira de Boxe e da comissão técnica é de que pelos menos seis atletas lutem, a partir do dia 9 de agosto no Ginásio dos Trabalhadores, na capital chinesa, em busca de medalha, que não vem para o País desde 1968, quando o peso mosca Servílio de Oliveira ficou com o bronze na Cidade do México.Dez das 11 categorias estarão com vagas em disputa. Apenas a categoria até 54 quilos já está completa para a Olimpíada,o que impede a participação de James Dean Pereira. A equipe brasileira sofreu três alterações em relação ao Torneio de Trinidad e Tobago: saíram Julião Neto, Rafael Lima e Gidelson Oliveira para a entrada de Robenilson Vieira (51 kg), Hamilton Ventura (até 91 kg) e Gleison Abreu (acima de 91 kg).Medalha de ouro no Pan do Rio no ano passado, quando quebrou um jejum do Brasil de 44 anos fora do principal lugar do pódio, Pedro Lima (69 kg) está confiante. ''Por duas vezes me senti com a vaga, mas ela fugiu no fim'', disse o boxeador, referindo-se às derrotas nos dois pré-olímpicos anteriores na luta decisiva. Além de Pedro Lima, Éverton Lopes (60 kg) e Myke Carvalho (64 kg) também surgem com boas chances. O trabalho dos brasileiros estará facilitado. Cuba já tem garantido nove lutadores na China, e os Estados Unidos somam oito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.