Boxe garante mais uma vaga em Atenas

Apesar da classificação do leve Mike Carvalho para os Jogos de Atenas, o desempenho do Brasil no Pré-Olímpico de boxe do Rio sofreu um novo revés nesta sexta-feira, com a derrota do superpesado (acima de 91 quilos) Fabiano Astorino, que deixou o País com a possibilidade de classificar apenas cinco pugilistas à Grécia. Na Olimpíada de Sydney, em 2000, o País participou com seis atletas. Astorino contestou a derrota para o mexicano George Garcia e atribuiu aos juízes o placar desfavorável por 36 a 29. O diretor-técnico da seleção, o cubano Francisco Garcia, defendeu o pugilista brasileiro e não mostrou arrependimento por tê-lo trazido para a competição, no lugar de Rafael Zumbano. "O Zumbano não estava em condições de lutar e só foi para o México (penúltimo pré-olímpico, realizado em março) porque o Astorino ficou doente", falou Garcia. "Aqui no Brasil é o único lugar onde os lutadores não são favorecidos pelos juízes." Já a vitória de Carvalho na semifinal do Pré-Olímpico de Boxe, no centro de convenções Riocentro, em Jacarepaguá, assegurou a participação do segundo pugilista brasileiro nos Jogos de Atenas. Além dele, o País já havia classificado o meio-médio-ligeiro (até 64 quilos Alessandro Mattos, na eliminatória disputada no México. "Foi muito dura a luta, mas passei quatro anos pensando na Olimpíada e consegui a minha vaga", desabafou Carvalho, que neste domingo disputa a final contra o colombiano Jose Mosquera. "Mas quero ser campeão aqui para depois pensar em uma medalha em Atenas." Para ter o direito de ir à Grécia, na categoria até 60 quilos, Carvalho precisou virar o placar a seu favor, já que seu oponente, o mexicano Francisco Vargas, venceu o 1º round por 8 a 5. Nos três períodos seguintes, o brasileiro conseguiu se estabilizar no ringue, dominou o confronto e liderou até o marcador final, de 35 a 32. "Ele foi um lutador mais brigão do que técnico e isso me dificultou um pouco", disse Mike, que em seguida assistiu à luta de Mosquera, seu adversário de domingo. "Acho que terei mais facilidade, porque o colombiano usa mais a técnica." Mesmo sem ser campeão, Mike assegurou vaga em Atenas, porque no Pré-Olímpico do Rio, nove categorias beneficiam os dois finalistas. Somente a pesado (até 91 quilos) e a superpesado (acima de 91 quilos) classificarão os campeões. No total, a competição distribuirá 20 vagas, distribuídas por 11 categorias. Neste sábado, três brasileiros estarão no ringue, pela semifinal do Pré-Olímpico, tentando assegurar a presença em Atenas e obter uma vaga na decisão de domingo. O pena (até 57 quilos) Edvaldo de Oliveira enfrenta o venezuelado Fredd Barbosa; o médio (até 75 quilos) Glaucélio Abreu luta contra o também venezuelano Cruz Gil; e o meio-pesado (até 81 quilos) Washington Silva decide sua ida à Grécia contra Shawn Cox, natural de Barbados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.