Bradl lidera dia da MotoGP e Lorenzo sofre nova queda

O alemão Stefan Bradl, da Honda, fechou na liderança a primeira jornada de treinos livres da etapa da Alemanha do Mundial de MotoGP, nesta sexta-feira, em Sachsenring, em mais um dia marcado, principalmente, por um acidente envolvendo o espanhol Jorge Lorenzo. Segundo mais rápido do dia, o piloto da Yamaha caiu diretamente sobre a mesma clavícula esquerda fraturada há duas semanas, nos treinos livres para a etapa da Holanda, realizada no último dia 30, no circuito de Assen.

AE, Agência Estado

12 de julho de 2013 | 12h10

Lorenzo perdeu o controle de sua moto na saída da curva 10 da pista de Sachsenring, na segunda sessão livre desta sexta, e caiu com força sobre a sua clavícula. O acidente chegou a interromper brevemente o treino, pois o piloto ficou caído no meio da pista, antes de ser prontamente atendido pela equipe médica do circuito.

O espanhol havia sido o mais rápido do primeiro treino livre do dia, mas amargou o forte acidente na segunda sessão e precisou ser levado até o centro médico do autódromo alemão. No local, os primeiros exames indicaram que os oito parafusos colocados no seu ombro para segurar os fragmentos da clavícula, operada horas antes de o piloto participar da etapa da Holanda, seguem intactos. Porém, a placa de titânio fixada no procedimento cirúrgico foi afetada pelo impacto no asfalto.

O site oficial da MotoGP disse que o piloto será submetido a novos exames, incluindo um de raio X, e informou que talvez seja necessário um período de 24 a 48 horas antes da realização de qualquer outra possível operação. "As primeiras indicações levam a crer que é provável que seja declarado inapto para alinhar na corrida deste fim de semana, mas ainda não foi apresentada qualquer declaração oficial pela equipe (de Lorenzo)", revelou a categoria máxima da motovelocidade.

O dia de treinos em Sachsenring, por sinal, foi marcado por outros acidentes. O norte-americano Nicky Haden, da Ducati, sofreu uma queda perto do fim da curva 3 do circuito alemão, onde o britânico Cal Crutchlow, da Yamaha, também caiu na rápida curva 11. Assim como Lorenzo, ele foi levado ao centro médico local e foi tratado com suspeita de ter sofrido lesões no braço esquerdo. Na mesma curva 11, os italianos Andrea Dovizioso, da Ducati, e Andrea Iannone, da Pramac, também sofreram quedas. O australiano Bryan Staring, da Honda Gresini, também se juntou ao pilotos que despencaram de suas motos na segunda parte dos treinos do dia.

Em meio a este número assustador de acidentes, o espanhol Dani Pedrosa, da Honda, fechou a sexta-feira no terceiro lugar nos tempos combinados, enquanto o italiano Valentino Rossi, da Yamaha, foi o quarto. O espanhol Marc Márquez, da Honda, Crutchlow, da Yamaha, e Hayden, ficaram respectivamente na quinta, sexta e sétima posições.

Tudo o que sabemos sobre:
MotoGPStefan BradlJorge Lorenzo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.