Brasil 100% quer entrar sem cartões na 2ª fase

Depois da vitória sobre a Colômbia por 3 a 1, ideia agora é seguir sem se preocupar com possíveis casos de suspensão

Wagner Vilaron, O Estado de S.Paulo

22 de janeiro de 2011 | 00h00

A ideia da comissão técnica da seleção brasileira sub-20, que disputa o Campeonato Sul-Americano do Peru, é chegar à última rodada da primeira fase, terça-feira, diante do Equador, com a classificação garantida. Para isso, precisa vencer a Bolívia, amanhã, às 14h30 (de Brasília), no Estádio 25 de Novembro, em Moquegua. O Brasil lidera o Grupo B, com 6 pontos. Os dois primeiros da competição garantem vaga nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. Os quatro melhores disputam o Mundial da categoria, em julho, na Colômbia.

Se conseguir transformar a partida contra os equatorianos em amistoso, o Brasil terá a chance de resolver um dos problemas que mais atormentam o técnico Ney Franco: os cartões amarelos. Por se tratar de competição curta, dois cartões suspendem o atleta. Neymar, Casemiro, Juan, Gabriel e Lucas estão pendurados e devem usar a partida contra a Bolívia para receber o segundo e cumprir suspensão diante do Equador. "Precisamos arrumar uma maneira de entrar na última fase zerados", avalia Ney.

Se depender do que os bolivianos mostraram na estreia (derrota por 1 a 0 para o Paraguai), Neymar e cia. não precisam perder o sono. "Sabemos que nossa equipe é tecnicamente superior. Mas não podemos deixar que isso se transforme em acomodação, desconcentração", analisou Ney.

A chance de a seleção se garantir na fase final já na próxima rodada se concretizou após a vitória por 3 a 1 sobre os colombianos, ontem. Os brasileiros conseguiram superar a boa marcação adversária e logo abriram 2 a 0, com Casemiro e Willian. A Colômbia descontou em cobrança de pênalti convertida por Cardona. Neymar completou o placar, mantendo a seleção com 100% de aproveitamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.