Mauricio Duenas/EFE - 14/08/2011
Mauricio Duenas/EFE - 14/08/2011

Brasil aposta em variações e força do banco para ir à final no Mundial Sub-20

Esquema tático que muda pela necessidade e reservas de qualidade impulsionam a seleção

, O Estado de S.Paulo

16 de agosto de 2011 | 00h00

PEREIRA, Colômbia - O técnico Ney Franco aposta em um esquema flexível e também na força do banco da seleção brasileira para passar pelo México, amanhã, no Estádio Hernán Ramírez Villegas, em Pereira, na Colômbia, e chegar à decisão do Mundial sub-20 pela sétima vez na história.

Nas quartas de final, o Brasil eliminou a Espanha nos pênaltis em um jogo que, em muitos momentos, foi inferior aos espanhóis. O mérito da seleção, segundo o treinador, foi conseguir equilibrar o duelo ao alternar sua maneira de jogar.

"A nossa grande virtude foi nivelar o jogo em uma dessas mudanças. A Espanha atuou o tempo todo do mesmo jeito. Nós jogamos no 4-4-2, 3-5-2, 4-3-3...", afirmou Ney Franco.

As alterações só foram possíveis pela versatilidade do grupo que o técnico levou ao Mundial. O meia Oscar, por exemplo, atuou alguns minutos de ala pela direita. Já o volante Casemiro foi terceiro zagueiro ao lado de Bruno Uvini e Juan durante boa parte da prorrogação.

O banco também foi importante para que o Brasil pudesse se classificar à semifinal. Destaque para Negueba. O atacante do Flamengo entrou aos 18 minutos do segundo tempo no lugar de Willian José e, um pouco mais descansado do que os espanhóis, sobrou em campo, principalmente na prorrogação, partindo em velocidade e aplicando dribles.

O meia Dudu, do Cruzeiro, foi outro que entrou muito bem na partida. Em um primeiro momento, Ney arriscou ao tirar Philippe Coutinho, estrela do time, mas o cruzeirense foi bem, levando perigo aos espanhóis e marcando o segundo na seleção. Além disso, ele converteu a cobrança de pênalti que garantiu o Brasil na semifinal.

"Nós temos como suplentes alguns jogadores bem interessantes, mais leves, que utilizo geralmente no fim, quando os rivais estão cansados. É o caso do Dudu, do Negueba... Vem dando certo e é importante o treinador conhecer bem o seu elenco por isso", disse Ney Franco.

O treinador não revelou se pretende fazer alguma alteração na equipe titular para enfrentar o México, mas, sem nenhum jogador suspenso ou machucado, Ney deve iniciar com os mesmos 11 que começaram o confronto das quartas de final.

Veja também

link Ney Franco exalta mudança tática em vitória da seleção sobre a Espanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.