CBHb/Site oficial
CBHb/Site oficial

Brasil bate Argentina e fatura torneio amistoso no handebol masculino

Seleção leva o Torneio Quatro Nações com vitória por 26 a 23 sobre argentinos

Estadão Conteúdo

29 Outubro 2017 | 13h46

A seleção brasileira masculina de handebol faturou o título do Torneio Quatro Nações, neste domingo, em São Bernardo do Campo. O time nacional garantiu o troféu ao derrotar na final a Argentina por 26 a 23, no Ginásio Poliesportivo Adib Moyses Dib. Os brasileiros fecharam o primeiro tempo por 14 a 9.

+ Seleção masculina de handebol bate Chile e decide torneio contra a Argentina

O destaque da partida foi Haniel Langaro, autor de sete gols para o Brasil. Do lado argentino, Federico Fernández anotou cinco gols. Ao fim da partida, o central João, da seleção, foi eleito o melhor jogador da competição amistosa.

Com o resultado deste domingo, a seleção encerrou sua participação no quadrangular com aproveitamento de 100%. Antes de vencer a Argentina, derrotou o Uruguai (por 34 a 15) e o Chile (30 a 17).

"Tivemos boa consistência ofensiva, criamos bastante oportunidades, mas paramos algumas vezes nas defesas do goleiro. Isso tem que ser melhorado. Já no sistema defensivo, a necessidade de resgatar o 5:1 voltou a funcionar bem ontem e hoje, então, o jogo caiu para um gol, mas por erros nossos, não tirando os méritos da Argentina. Tivemos sempre domínio do jogo e com boas possibilidades de ampliar o marcador, mas não fomos efetivos", avaliou o técnico Washington Nunes.

O treinador se disse satisfeito com a chance de jogar em casa, diante do público brasileiro. "O Quatro Nações é muito importante, porque traz a Seleção de volta para o povo assistir. Isso é uma coisa muito rica. Hoje, tivemos uma grande quantidade de gente assistindo, e isso mostra a força da nossa modalidade. As equipes vieram com jogadores jovens, mas estamos no ciclo olímpico. Então, está dentro do esperado. Gostaríamos que a nossa participação fosse um pouco melhor, mas ela foi evoluindo passo a passo, e isso foi positivo", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.