Brasil busca tri mundial no vôlei de praia

Conhecida mundialmente como ?A Princesinha do Mar?, a Praia de Copacabana será palco, a partir de amanhã, do Campeonato Mundial de Vôlei de Praia, disputado de dois em dois anos, e importante torneio para garantir vaga nas Olimpíadas de Atenas, em 2004. Para aumentar ainda mais a alegria dos brasileiros, além de ser a sede do evento, o Brasil tem grandes chances de ser campeão. A dupla feminina Adriana Behar e Shelda pode conquistar o tricampeonato da competição. Elas venceram as duas edições anteriores: em 1999, na França, e em 2001, na Áustria. "O Mundial é uma competição ímpar. Tem um formato diferente das demais. Estamos dispostas a buscar mais este título", afirmou Adriana Behar. "Fico arrepiada só de pensar em vencer na minha cidade." A felicidade da atleta é completada pelo fato de estar comemorando oito anos de parceria com Shelda. As areias da praia de Copacabana trazem boas recordações para as duas jogadoras. Em 1998, elas venceram pela primeira vez uma etapa do Circuito Mundial e iniciaram uma trajetória vitoriosa. Ao longo destes oito anos, a dupla conquistou 97 títulos, dentre eles a medalha de ouro nos Jogos Pan Americanos de Winnipeg, em 1999, e a prata nas Olimpíadas de Sidney, em 2000. No caminho de Adriana Behar e Shelda está uma outra dupla brasileira: Ana Paula e Sandra, atuais líderes do Circuito e do ranking mundial. Elas somam 3.384 pontos contra 2.890 das norte-americanas Walsh e May e 2.858 de Behar e Shelda. Se Ana Paula e Sandra se classificarem para a segunda fase, asseguram o título do Cicuito, já que o Campeonato Mundial representa a sua última etapa. Entre os homens, o destaque também é brasileiro. Ricardo e Emanuel são os atuais líderes do ranking e tentam garantir o título. Porém, eles terão pela frente diversos adversários complicados. Entre eles estão os argentinos Baracetti e Conde, atuais campeões do Circuito Mundial, e os norte-americanos, rivais tradicionais, representados por Blanton e Nygaard e Wong e Eric Fonoimoana, este último medalha de ouro em Sydney. No total, a competição terá 48 duplas de mais de 20 países. Os atletas estarão lutando por 800 pontos no ranking mundial além de um prêmio de US$ 60 mil. O feminino será realizado de amanhã até domingo. Já o masculino entre os dias 14 e 19 de outubro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.